Lesões fundamentais na mucosa oral

Saúde Bucal

Lesões na mucosa oral

Lesões fundamentais são alterações morfológicas que aparecem na mucosa bucal ou na pele assumindo características clínicas padronizadas e individualizadas são denominadas lesões fundamentais ou elementares. 

O que causa lesões na mucosa oral?

As causas das lesões fundamentais podem variar de acordo com a localização, genética, baixa de imunidade (ex: herpes), aspectos funcionais (ex: uso de próteses), e geralmente estão associadas a um processo traumático no local.  

Promoção semana Dental Speed

Quais são os tipos de Lesões na boca

Mancha e mácula  

São modificações da coloração normal da mucosa bucal que não é elevada ou deprimida em relação aos tecidos vizinhos. Exemplos: tatuagem por amálgama, pigmentação melânica, melanoma. 

tatuagem por amálgama, pigmentação melânica, melanoma.

Placa 

Lesões elevadas em relação ao tecido, sua altura é pequena em relação à extensão. São consistentes à palpação e a sua superfície pode ser rugosa, verrucosa, ondulada, lisa ou apresentar diversas combinações desses aspectos. Exemplos: queratose friccional, candidíase pseudomembranosa. 

Exemplos: queratose friccional, candidíase pseudomembranosa.

Erosão 

Consiste na perda parcial do epitélio sem exposição do tecido conjuntivo subjacente. Exemplos: líquen plano erosivo, candidíase

Exemplos: líquen plano erosivo, candidíase.

Úlcera/ulceração 

Solução de continuidade do epitélio com exposição do tecido conjuntivo subjacente. Reservam a denominação de úlcera para lesões de caráter crônico (persistem por semanas ou meses), como decorrentes de tumores malignos, pênfigo vulgar, sífilis secundária, etc. 

Ulcerações correspondem a lesões de curta duração, geralmente consequência de doenças autolimitantes, como a afta, herpes recorrente, lesões traumáticas e outras.

Exemplos: Carcinoma espinocelular, úlcera traumática. 

Exemplos: Carcinoma espinocelular, úlcera traumática.

Vesícula 

São elevações do epitélio, contendo líquido no seu interior e, consideradas vesículas as lesões que não ultrapassem 3 mm no seu maior diâmetro, sendo as demais bolhas. Por outro lado, as bolhas são formadas por uma única cavidade, enquanto a vesícula por várias. Exemplos.: Herpes simples, mucocele. 

 Exemplos.: Herpes simples, mucocele.

Bolha 

Lesão elevada com conteúdo líquido em seu interior com mais de 3 mm de diâmetro. Exemplos: rânula, pênfigo vulgar. 

Exemplos: rânula, pênfigo vulgar.

Pápulas 

Pequenas lesões sólidas, circunscritas, elevadas, cujo diâmetro não ultrapassa 5 mm. Exemplos: grânulos de Fordyce, hiperplasia fibrosa inflamatória. 

 Exemplos: grânulos de Fordyce, hiperplasia fibrosa inflamatória.

Nódulos 

Lesões sólidas, circunscritas, de localização superficial ou profunda de até 3 cm. Podem ser pediculadas, quando seu maior diâmetro é superior ao da base de implantação, ou séssil, quando o da base é maior. Exemplos: Fibroma, fibroma ossificante periférico. 

Exemplos: Fibroma, fibroma ossificante periférico.

Classificação das lesões bucais

  • Número: lesão única ou múltiplas lesões.
  • Tamanho: no maior diâmetro em mm.
  • Implantação da lesão: séssil, pediculada, superficial, profunda, endofítica ou exofítica.
  • Coloração: rosa, branca, amarela, vermelha, azul, roxa, parda, negra.
  • Superfície: lisa, ceratótico, rugosa, filiforme, papilomatosa, verrucosa.
  • Contorno: regular ou irregular.
  • Limites: com ou sem limites bem definidos.
  • Consistência: tecido normal, fibroso, borrachoide, duro, elástico, flácido, flutuante, mole.
  • Conteúdo: ceroso, hemorrágico, purulento, gaseoso.
  •  Localização: base de língua, mucosa jugal, palato, etc. 
  •  Tempo de evolução.

Quais são os tratamento disponíveis para lesões na boca?

Não existe um tratamento específico para todas as lesões, cada lesão deve ser tratada de maneira individualizada, tendo em vista todos os aspectos que as descrevem (tamanho, superfície, limites etc.). 

Em alguns casos pode-se realizar apenas acompanhamento da lesão (ex: tatuagem por amálgama), em outros casos se faz necessário o tratamento medicamentoso (ex: herpes, candidíase). 

E também, pode-se realizar biópsias de algumas lesões (ex: mucocele, rânula, fibrosa).  

A partir de um diagnóstico feito por exames clínicos e histopatológicos, é realizado o tratamento ideal de forma individual para cada paciente, visando sempre um bom prognóstico.

Playlists Spotify Dental Speed

Tem dúvida sobre lesões na boca? Compartilhe com a gente aqui no blog!

Conteúdo relacionado

Técnicas de Clareamento Dental

Técnicas de Clareamento Dental

Artigos mais lidosOdontologia
Para atender as necessidades do cliente/paciente que nos procura, precisamos saber orientá-lo corretamente sobre os procedimentos que podem ajudá-lo a conquistar um sorriso bonito e harmônico.