Erosão dental descubra o melhor tratamento e diagnóstico

A erosão dentária afeta pessoas em todas as faixas etárias e pode estar relacionada com a hipersensibilidade dentinária.

A erosão ocorre através do contato de ácidos com o esmalte do dente, dissolvendo a hidroxiapatita. Além da alteração na cor dos dentes, esse quadro costuma vir acompanhado sensibilidade e alteração da forma do elemento dental.

Os sintomas de desconforto costumam aparecer, principalmente, com o consumo de alimentos muito quentes, gelados, ácidos ou adocicados.

É importante o dentista conhecer as causas para identificar o problema e definir qual o melhor tratamento para cada grau de erosão

produtos para manter seu consultórios seguro biosseguranca-dental-speed

O que é erosão dentária?

Esse processo é caracterizado pelo desgaste ou redução do tecido dental, causando uma perda dos tecidos dentais devido ao ataque químico de substâncias ácidas. O primeiro tecido atingido é o esmalte, ocorrendo seu desgaste e expondo a dentina.

A erosão dental é definida pela perda de estrutura dentária resultante de um processo químico pela ação de ácidos e sem envolvimento bacteriano.

O que causa a erosão dentária?

A erosão pode ser causada por fatores intrínsecos ou extrínsecos. De acordo com a origem, a erosão é classificada em 2 tipos:

Erosão intrínseca

Causada por ácido gástrico ou refluxo decorrente de problemas médicos ou psicológicos:

  • xerostomia, diminuindo a ação protetora da saliva;
  • refluxo ácido;
  • anorexia;
  • bulimia.

Erosão extrínseca

Causada pelos ácidos relacionados com a alimentação:

  • refrigerantes;
  • sucos de frutas ácidas;
  • alimentos ácidos;
  • medicamentos

Diagnóstico da erosão dentária.

Quando ocorre o desgaste do tecido dental, o elemento dental vai apresentas as seguintes características de erosão dental:

  • Desgaste do esmalte;
  • Descoloração dos dentes, com exposição da dentina
  • Sensibilidade dentinária,
  • Transparência das incisais
Fotopolimerizador Odontológico - Equipamentos e Periféricos:

Como prevenir a erosão dentária?

Erosões dentárias podem afetar pessoas de qualquer idade, mas podem ser prevenidas através de consultas periódicas, adequação da dieta, acompanhamento médico do caso de abrasão intrínseca, pasta de dentes e pasta de dentes

Em relação à prevenção da erosão, deve ser feito o seguinte acompanhamento:

  • Verifique a frequência da ingestão de alimentos ácidos e a forma em que são consumidos;
  • Oriente o paciente à consultar um nutricionista com o objetivo de avaliar a dieta e reduzir a ingestão de ácidos;
  • Pergunte ao paciente se ele sofre de refluxo gástrico ou distúrbios alimentares;
  • Identifique os dentes atingidos e qual é o tratamento mais adequado para o desgaste sofrido

A erosão dental, se tratada no inicio e tendo um monitoramento da dieta e acompanhamento do caso clínico, pode apresentar um excelente prognóstico. No entanto, se estiver num caso já mais avançado pode ser necessário intervir com um tratamento mais invasivo.

Como tratar a erosão dentária?

O tratamento é indicado de acordo com o grau de desgaste da estrutura dental. Em casos iniciais, são realizados tratamentos conservadores, como a aplicação de selantes e agentes adesivos para reduzir a progressão da lesão.

A aplicação de flúor também é indicada para aumentar a resistência do esmalte à alimentos ácidos, além de colutórios contendo fluoreto de sódio e laser para sensibilidade.

Em casos de perda tecidual avançada (esmalte ou dentina), são indicados os seguintes tratamentos, de acordo com a necessidade do paciente, pois pode acontecer alteração de oclusão e perda de dimensão vertical:

Restaurações diretas: A restauração direta com resina composta dependerá muito do grau de desgaste do dente após o processo de erosão. Com a análise do dentista, o elemento dental poderá ser restaurado utilizando resina composta.

Restaurações indiretas: A restauração indireta (coroas ou facetas) são indicadas quando há um desgaste severo, devolvendo forma e função ao elemento dental.

Raio X Odontológico em Promoção - Equipamentos e Periféricos Dental Speed

Tratamento Endodôntico em casos de erosão dentária:

Em casos de desgastes severos pode haver a necessidade de realizar tratamento endodôntico antes de realizar a restauração indireta. Como exemplo de tratamento clínico, apresentamos um caso clínico completo realizado pelo Dr. André Marcelo Peruchi Minto, onde foi empregada uma técnica de restauração direta com a resina composta Charisma Diamond.

A resina Charisma Diamond é nanohíbrida, onde a técnica de estratificação oferece uma estética diferenciada e garante margens de restauração praticamente imperceptíveis.

Descrição de casos clínico de erosão dentária

Paciente do sexo feminino, 24 anos, chegou ao consultório odontológico relatando uma diminuição no tamanho dos incisivos. Durante o exame clínico foram diagnosticadas lesões erosivas nas faces vestibular, incisal, proximais dos incisivos superiores e também nos dentes posteriores especialmente no arco inferior.

Notou-se ainda um comprometimento funcional com a perda da Dimensão Vertical de Oclusão (DVO) e das guias de desoclusão anterior, lateral e látero-protusiva (imagens 2a, 2b, 2c e 2d).

Inquirida sobre sua história médica a paciente relatou problemas de irritação das mucosas e sensação de ardência na garganta e na anamnese verificou-se alteração drástica no cardápio alimentar, com a ingestão excessiva e regular de energéticos, suplementos alimentares proteicos industrializados em substituição a algumas refeições.

Paralelamente havia a ingestão diária de água com limão, mistura presente em muitas dietas e consumida com frequência por praticantes de atividades físicas, com o intuito de acelerar a queima calórica.

Após avaliação de um gastroenterologista, por indicação do cirurgião-dentista, foi confirmado o caso de um refluxo por disfunção na válvula cárdia, fator causal do refluxo gastresofágico. Outro sinal relevante que indica a presença de uma causa endógena é a destruição uniforme do esmalte palatino dos dentes anteriores superiores (Imagem 3).

Concomitante ao tratamento do refluxo foi indicado o procedimento restaurador direto para devolver a estrutura dental perdida nos dentes anteriores e indireto para os dentes posteriores. O material selecionado foi a resina composta Charisma Diamond (Kulzer).

Previamente às restaurações anteriores foi necessário a reabilitação funcional posterior, mediante a confecção de restaurações indiretas tipo “Onlay” em resina (Charisma Diamond – Kulzer), cimentadas sobre a oclusal dos dentes inferiores posteriores, com o intuito de recuperar a Dimensão Vertical de Oclusão (DVO) perdida (imagem 4).

Para a reabilitação estética anterior, inicialmente procedeu-se o clareamento supervisionado pelo dentista (“home bleaching”), utilizando peróxido de hidrogênio 6%, 30 minutos por dia, durante 21 dias.

Decorridos 15 dias do clareamento, foi iniciado o tratamento restaurador dos dentes anteriores superiores com resina composta aplicada de forma direta sobre a estrutura dental.

Destaques em Impressos odontológicos Dental Speed

Para facilitar tal procedimento, foi utilizada uma matriz de acetato confeccionada sobre um modelo de gesso duplicado do modelo de gesso inicial que havia recebido um enceramento de diagnóstico (imagem 5).

Na mesma imagem 5, podemos observar também a presença de uma fita de teflon interposta nas faces proximais para impedir a contaminação dos dentes vizinhos ao que está sendo restaurado durante os procedimentos restauradores, uma vez que o tratamento adesivo da estrutura dental e a aplicação da resina composta foram realizados dente-a-dente.

Observe o paciente em posição de MIH, devolução das guias de desoclusão anterior e lateral (função em grupo) após a conclusão do caso (imagens 6a, 6b, 6c e 6d), bem como o registro dos contatos em MIH e látero-protusão nas faces palatinas dos dentes anteriores superiores (imagem 7), que também foram restauradas com o mesmo material.

A imagem 8 mostra a harmonia do sorriso da paciente após a reabilitação estética concluída. (manter as imagens da galeria). Para ter acesso ao material informativo completo, acesse o link:

Mesmo com todas as informações, restou alguma dúvida sobre o assunto? Então deixe agora o seu comentário no post. Vamos adorar conversar com você!

Autor do caso clínico: ANDRÉ MARCELO PERUCHI MINTO * Graduado pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto –USP * Especialista em Dentística Restauradora – APCD Araraquara * Mestre em Dentística – UNESP – Araraquara * Doutor em Dentística – FOUSP – São Paulo * Professor Responsável pelas Disciplinas de Dentística e Clínica Integrada da Universidade de Franca – UNIFRAN * Professor do Curso de “Especialização em Dentística” da FUNORP (FORP-USP) * Professor Responsável pelos cursos de “Atualização em Odontologia

Restauradora Estética” da APCD (Regional Ribeirão Preto) e NEOP (Núcleo de Estudos Odontológicos de Passo

Autor: 

ANDRÉ MARCELO PERUCHI MINTO

* Graduado pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto –USP * Especialista em Dentística Restauradora – APCD Araraquara * Mestre em Dentística – UNESP – Araraquara * Doutor em Dentística – FOUSP – São Paulo * Professor Responsável pelas Disciplinas de Dentística e Clínica Integrada da Universidade de Franca – UNIFRAN * Professor do Curso de “Especialização em Dentística” da FUNORP (FORP-USP) * Professor Responsável pelos cursos de “Atualização em Odontologia Restauradora Estética” da APCD (Regional Ribeirão Preto) e NEOP (Núcleo de Estudos Odontológicos de Passos – MG)

Produtos mostrados:
Erosão dental: o que é, como diagnosticar e opções de tratamento

Resina Charisma Diamond

Kulzer

Conteúdo relacionado

Como empreender na odontologia?

Como empreender na odontologia?

Gestão e Marketing
Quer saber como ser um dentista empreendedor? Em um mercado competitivo, é preciso se diferenciar. Conheça nossas dicas sobre empreendedorismo na odontologia. Saiba mais em nosso post!