Mitos e verdades da Ortodontia

Ortodontia


É só ir ao dentista e o profissional prescrever o uso de aparelho ortodôntico que muitos pacientes ficam com medo. Isso porque ouviram histórias que nem sempre são verídicas.

Mas, é válido reforçar a importância do uso de aparelho ortodôntico para determinados casos, tornando o sorriso não apenas mais bonito esteticamente, bem como mais saudável. 

Por isso, faz-se muito necessário separar o que é mito do que é fato neste assunto. Ao desvendar os mitos existentes sobre aparelho ortodôntico, você deixará o paciente mais tranquilo sobre todo o tratamento.

Pensando assim, o artigo de hoje é voltado exclusivamente para derrubar os mitos e fortalecer as verdades sobre a Ortodontia.

Ofertas de produtos de Ortodontia dental speed

Parte I – 14 mitos a respeito da Ortodontia

O tratamento ortodôntico é um dos procedimentos mais comuns na Odontologia, mas infelizmente ele muitas vezes é prejudicado e até mesmo injustiçado justamente aos mitos que rodeiam essa questão.

Usar um aparelho ortodôntico deve ser considerado uma prioridade, independente da idade, não só por conta dos parte estética como também para funcional, melhorando:

  • Mastigação;
  • Respiração;
  • Sono do paciente.

Para esclarecer essas dúvidas, selecionamos os principais mitos que permeiam um tratamento ortodôntico.

Mito nº 1: Os aparelhos ortodônticos são todos iguais?

A ortodontia evoluiu com o passar dos anos e já é possível encontrar modelos de aparelhos dentários para as mais diversas necessidades.

Indo desde opções mais econômicas, como o aparelho fixo metálico – com os famosos elásticos coloridos – até opções de maior custo mas que atendem os pacientes que buscam por alternativas discretas, como o aparelho ortolingual, com acessórios colados atrás dos dentes ou o mais atual – Invisalign – que dispõe de placas transparentes (alinhadores), ideais para os pacientes que procuram estética, sem abrir mão do sucesso do tratamento.
Também há disponível o aparelho ortodôntico autoligado, que não utiliza elásticos para corrigir o alinhamento dos dentes. Essa opção traz diversos benefícios, como: redução da intensidade da força sobre os dentes, mais agilidade no tratamento, minimiza o acúmulo de resíduos ao redor dos bráquetes e proporciona resultados mais rápidos sem necessidade de visitas constantes para manutenção. 


Esse tipo de aparelho divide-se em ativos ou passivos:

  • Passivos – não há contato na porta que liga o arco ao bráquete e este trabalha livremente;
  • Ativos – conhecidos também como clipe de fechamento, a ‘porta’ do bráquete pressiona o arco para dentro da canaleta.

Independente das diferenças de cada aparelho, o ortodontista deve levar em consideração qual melhor se adequa às necessidades do paciente e ao plano de tratamento.

Mito nº 2: O aparelho não pode ser colocado em qualquer idade

É um dos mitos mais comuns e muitas pessoas acreditam nele, deixando para iniciar seu tratamento ortodôntico quando adultos, o que atrasa o processo.

No entanto, especialistas indicam que o aparelho ortodôntico seja utilizado em pacientes a partir de 7 anos de idade, variando conforme a avaliação do profissional. 

Saiba mais sobre 12 dicas de instalação do Aparelho Ortodôntico

De qualquer forma, muitos pais acreditam que filhos ainda com dentes decíduos não precisam de aparelho, sendo que este pode ser essencial para o desenvolvimento correto dos dentes permanentes e evitar apinhamentos ou outros problemas no futuro.

Em outros casos, pacientes deixam de investir em aparelhos ortodônticos na fase adulta por acharem que já não é mais necessário esse tipo de tratamento.

Saiba mais sobre Ortodontia em Adultos: Quando, por que e como?

Mesmo sem limite de idade para iniciar o tratamento, é importante levar em consideração se o paciente sofre de perdas ósseas e/ou mobilidade dentária. 

Mito nº 3: Crianças devem consultar o ortodontista apenas quando tiverem todos os dentes permanentes?

Como dito no parágrafo anterior, até mesmo crianças com a dentição decídua ou mista podem, e devem, ir à consulta com um ortodontista e odontopediatra para diagnosticar possíveis má-oclusões e fazer a correção precocemente.

O aparelho ortodôntico durante a infância pode corrigir a posição dos dentes e auxiliar no desenvolvimento dos maxilares de maneira mais eficaz e rápida, visto que os ossos e dentes dos pacientes infantis ainda estão em desenvolvimento.

O tratamento ortodôntico precoce não é necessário em todos os casos mas, quando necessário, não só otimiza o tratamento, como também auxilia para melhores resultados, além de evitar tratamentos mais longos e/ou invasivos futuramente

Melhores ofertas em Odontopediatria

Mito nº 4: Usar aparelhos ortodônticos é sempre muito doloroso e deixa a boca machucada 

Sentir um pouco de dor no início é absolutamente normal já que a mucosa bucal não está acostumada com o tratamento, além de ser aplicada uma força de tração que será responsável pela movimentação e reposicionamento dos dentes. 

Mas, esse desconforto é passageiro depois que o organismo se acostuma com a presença do aparelho.

Com o tempo, o paciente pode desenvolver técnicas para conviver normalmente sem machucar a parte interna da boca, a língua, os lábios e as bochechas.

Além disso, você pode recomendar o uso de ceras ortodônticas, que protegem e impedem que o atrito cause lesões.

Mito nº 5: Os dentes ficarão manchados

O que causa manchas nos dentes não é a cola usada ou o aparelho em si, mas sim outros fatores, como uma higiene bucal mal feita.

Recomende que seu paciente adote rigoroso cuidado diário com a dentição a fim de garantir um resultado final livre de manchas.

Vale lembrar que tanto a escova dental quanto os outros itens de higiene usados durante o tratamento ortodôntico são diferentes daqueles de uso comum. A escova ortodôntica, por exemplo, foi feita especialmente para pessoas que usam aparelho, devido a sua facilidade de encaixá-la entre o fio, dentes e bráquetes, proporcionando uma limpeza mais eficiente.

Saiba mais sobre Clareamento dental após a remoção do aparelho ortodôntico fixo.

Portanto, recomendar que o seu paciente mantenha os cuidados em casa, com o uso desses produtos específicos, garante que o trabalho realizado no consultório tenha os efeitos esperados ao final do procedimento.

Após a retirada do aparelho, o cirurgião-dentista pode recomendar outros procedimentos para melhorar a estética dos dentes, como profilaxia e clareamento.

Mito nº 6: Ortodontia é apenas para finalidade estética e que  aparelho estético é menos eficiente.

Esse é um mito dividido em duas partes: a ortodontia não só melhora a estética bucal como um todo, mas também alinha os dentes e corrige problemas como: 

  • Mordida cruzada;
  • Projeção do maxilar;
  • Movimentação dos dentes para confecção de próteses e implantes;
  • Mastigação deficiente;
  • Entre outros problemas.

O aparelho ortodôntico estético é tão eficiente quanto o aparelho metálico. A diferença está no material utilizado na sua fabricação, a maioria de policarbonato, porcelana e safira, o que permite a transparência das peças.

Além disso, os bráquetes estéticos costumam ser mais frágeis a impactos e demandam higiene redobrada do paciente, para que não manchem e mantenham a característica de transparência.

Mito nº 7: Durante o tratamento, terei restrições alimentares e não poderei comer o que gosto

As pessoas tendem a pensar que o fato de usar um aparelho ortodôntico vai impedi-las de comer os alimentos como:

  • balas duras
  • pêssego
  • amendoim
  • pipoca
  • nozes ou avelãs
  • manga
  • bacalhau
  • entre outros.

Mas isso é um mito gigante. Claro que ao usar aparelho, alguns cuidados devem ser tomados, alimentos duros precisam ser cortados em pedaços e alguns doces devem ser evitados para não prejudicar o tratamento.

É permitido comer de tudo, sempre com jeitinho evitando quebrar alguma peça do aparelho.

Saiba mais sobre Quanto custa um bráquete que se descola.

Mito nº 8: A escovação fica mais difícil e até ineficiente

Assim como o mito anterior, essa é outra história também inverídica.

Devido a superfície irregular e acessórios, o paciente precisará de uma rotina de higienização bucal que demandará  mais atenção, mas não é algo assim tão trabalhoso.

Neste período, é normal que a escovação se torne mais demorada e detalhada para evitar acúmulo de comida nos cantos dos dentes ou nos bráquetes – já que eles tendem a facilitar a retenção de restos alimentares, o que pode estimular o desenvolvimento de placa bacteriana ou cáries.

Confira a escova ortodôntica Orthogard, da Colgate.

Mito nº 10: O aparelho ortodôntico só pode ser usado na dentição permanente?

A resposta é: não.

Para explicar diretamente – o tratamento ortodôntico pode ser dividido segundo a fase de aplicação, sendo:

  • Tratamento preventivo – indicado para a dentição decídua ou mista, visa preservar o desenvolvimento e reduzir a ocorrência de alterações dento-esqueléticas;
  • Tratamento interceptivo – corrige problemas de oclusão, crescimento da mandíbula e ajuda a criar espaço para o nascimento correto dos dentes permanentes;
  • Tratamento corretivo – usado na dentição permanente, seu objetivo é restaurar a função e estética do sorriso.

Cada um desses tratamentos ortodônticos precisa ser bem indicado e feito na fase correta para obter sucesso, pois o corretivo precisa que seja a dentição permanente já que o movimento ortodôntico depende do ligamento periodontal com absorção e reposição óssea.

Saiba mais sobre Reabsorção Dental internas e externas.

Os principais indicadores que o paciente pediátrico necessita de tratamento ortodôntico precoce são:

  • Respiração bucal;
  • Mordida cruzada;
  • Superlotação de dentes;
  • Entre outros fatores.

Mito nº 11: Os tratamentos ortodônticos são muito longos

A duração do tratamento é uma pergunta muito comum no consultório e são vários fatores que impactam na resposta, como: execução do tratamento, resposta biológica à movimentação e cooperação do paciente.

Existem tratamentos que duram 12 meses e outros que podem ser estendidos por mais tempo, até uns dois anos, dependendo do caso – o que não é um período excessivamente longo.

Uma estimativa pode ser feita usando: 

fases do planejamento x meses estimados para cada etapa =  tempo previsto do tratamento

Mito nº 12: Aparelho ortodôntico que funciona é apenas o fixo

Com o avanço da ortodontia esse mito ficou ainda mais absurdo pois hoje já existem opções de aparelhos estético que funcionam de maneira idêntica aos metálicos.

Outra opção que se popularizou foi o alinhador, ou aparelho invisível – que diferente dos dispositivos convencionais, não contém bráquetes, arcos ou qualquer outro componente metálico, o que faz com que algumas pessoas acreditem que ele não funcione.

Fixo ou móvel o aparelho vai cumprir sua função, que é alinhar a dentição. 

Mito nº 14: Para utilizar aparelho fixo é necessário extrair os dentes? 

Depende do caso, não é uma obrigatoriedade. A extração é necessária apenas quando não se tem espaço suficiente na arcada para acomodação de todos os dentes.

Você, como profissional, pode realizar ou solicitar extrações dentais, especialmente de pré-molares, para casos onde os dentes estão muito projetados.

Portanto isso é mito já que extrair nem sempre é necessário durante o tratamento odontológico.

Parte II – 6 verdades a respeito da Ortodontia

Verdade nº 1: O ortodontista só poderá fazer um plano de tratamento adequado com análise dos exames solicitados 

Sim! O cirurgião-dentista conhece essa etapa como “documentação ortodôntica”, os exames que devem ser realizados e com os quais será prescrito o tratamento ortodôntico mais adequado.

Esses exames podem incluir:

  • Radiografias;
  • Tomografias;
  • Traçados cefalométricos;
  • Modelos em gesso;
  • Fotos intrabucais;
  • Entre outros. 

Saiba mais sobre Fotografia em Ortodontia.

Verdade nº 2:  Usar o aparelho ortodôntico na infância apresenta melhores resultados

Na infância é possível fazer um tratamento mais promissor já que nessa fase é possível atuar corrigindo tanto o posicionamento dos dentes quanto o crescimento e desenvolvimento ósseo.

Além da resposta à movimentação dos dentes ser mais rápida durante a infância  – é mais fácil corrigir problemas simples evitando que eles se tornem maiores com o passar dos anos.

Como dito antes, até as crianças com dente de leite podem fazer tratamentos ortodônticos, para prevenir problemas futuros.

Verdade nº 3:  Pacientes com aparelho ortodôntico precisam mudar alguns hábitos alimentares

Sim, pelo menos no início e na maioria das vezes é necessário apenas mudar o jeito que se come e não os alimentos em si.

A rotina alimentar indiscutivelmente pode acabar sofrendo alterações devido ao uso do aparelho, evitando o consumo de alimentos muito duros, a fim de evitar o descolamento dos bráquetes.

Verdade nº 4: Se não usar a contenção após o tratamento, os dentes podem voltar a mover-se

Etapa fundamental durante o tratamento ortodôntico, e que assegura o seu sucesso, a fase de contenção é necessária a fim de garantir que os dentes não se movam. Existem dois tipos de aparelhos de contenção, podendo ser fixo (fio de aço colocados de forma permanente na parte interna dos dentes) ou removível.

Isso ocorre pois a oclusão dentária – relação de mordida entre a arcada superior e inferior – não é estática, devido as fibras periodontais e ósseas que tendem a retornar à posição inicial, por possuírem elasticidade e memória.

O tempo de tratamento pode variar, sendo necessário, em média, um ano (em casos de contenções móveis)  para que o osso e os ligamentos periodontais entendam e memorizem qual é o novo lugar deles, evitando que voltem a ficar desalinhados.

Para que os resultados do tratamento ortodôntico sejam duradouros, é de extrema importância que o paciente esteja engajado e entenda a importância desta etapa. 

Verdade nº 5: O paciente deve ter cuidados extras com a higiene bucal durante o tratamento

Ao usar aparelhos ortodônticos, é preciso que seu paciente tenha atenção redobrada com a limpeza dentária, principalmente se for o caso de aparelhos fixos, pois eles possuem uma tendência maior a acumular restos de comida.

O uso de fio dental e acessórios interdentários criados especialmente para quem usa aparelho devem ser hábitos regulares, visando eliminar quaisquer restos de alimentos que a escova de dentes porventura tenha deixado para trás.

O tipo de acessório e o método de limpeza pode variar dependendo do aparelho ortodôntico utilizado.

Verdade nº 6: Quem usa aparelho ortodôntico apresenta dificuldade para falar

Verdade, mas apenas no começo do tratamento.

Isso porque existem pessoas que no início estranham muito os aparelhos devido à nova posição dos lábios e sentem certa dificuldade para falar.

Pode tranquilizar seu paciente: isso é perfeitamente normal e, depois de um tempo, todo mundo se acostuma.

Orthometric Bráquetes Ortodônticos

Como você viu, há muitos mitos que envolvem os tratamentos ortodônticos que os ortodontistas devem estar preparados para receber e responder.

Com essas dicas, não deixe que os mitos distanciem seus pacientes da melhor versão da saúde dos dentes e boca. Até a próxima!

Referências:

Accorsi, M. Mitos e verdades: ortodontia só para especialistas? – Disponível em: http://www.aortodontia.com.br/download/publicacoes/Mitos%20e%20Verdades%20%20-%20Ortodontia%20OdontoMagazine.pdf

Fernandes, S. H. Aparelhos autoligados ativos e passivos: conheça-os e entenda as diferenças. Disponível em: https://sorrisologia.com.br/w/aparelhos-autoligados-ativos-e-passivos-conheca-os-e-entenda-as-diferencas_a7520#:~:text=%E2%80%9CNos%20aparelhos%20autoligados%20passivo%2C%20existe,%C3%A9%20caracterizado%20pelo%20fio%20tocar.

Farret, Dr. Marcel. Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico? – Blog Schuster – Disponível em: https://blog.schuster.ind.br/quanto-tempo-dura-um-tratamento-ortodontico/#:~:text=Tratamentos%20considerados%20simples%20podem%20ter,fase%20intermedi%C3%A1ria%20(Figura%202).

Borba, Marcos de. ortodontia preventiva, interceptativa ou corretiva? Saiba em quais casos cada tratamento é indicado – Site Sorrisologia – Disponível em: https://sorrisologia.com.br/w/ortodontia-preventiva-interceptativa-ou-corretiva-saiba-em-quais-casos-cada-tratamento-e-indicado_a9593

Blog Compass 3D – Tipos de ortodontia: entenda a diferença entre elas – Disponível em: https://compass3d.com.br/tipos-de-ortodontia-e-diferencas/

Horliana, Dr. Ricardo – Aparelhos para os dentes: qual, quando e como usar – Revista Veja – Disponível em: https://saude.abril.com.br/coluna/cuide-da-sua-boca/aparelhos-para-os-dentes-como-usar-dentista/

Blog SNG Odontologia – Qual a melhor idade para colocar aparelho? – Disponível em: https://sngodontologia.com.br/qual-a-melhor-idade-para-colocar-aparelho-dentario/#:~:text=N%C3%A3o%20existe%20um%20limite%20de,a%20posi%C3%A7%C3%A3o%20da%20arcada%20dent%C3%A1ria.

Calvo, Prof. Dr. Marcelo. aparelho ortodôntico para crianças: qual a hora certa para colocar? – Disponível em: https://www.smilecursos.com.br/13389/aparelho-ortodontico-para-criancas.html

Eto, L. F. Aparelho de criança: quando deve se iniciar o tratamento ortodôntico. Disponível em: https://ortoeto.com.br/aparelho-crianca/

Blog UNIORTO. Os benefícios do tratamento ortodôntico precoce na ortodontia infantil. Disponível em: https://uniorto.com.br/os-beneficios-do-tratamento-ortodontico-precoce-na-ortodontia-infantil/

Blog Rede Odonto. Aparelho metálico x estético: quais as diferenças e qual escolher? – Disponível em: https://www.redeodonto.com.br/blog/aparelho-metalico-x-estetico-quais-as-diferencas-e-qual-escolher/

Jardim, A. V. Qual o tipo de aparelho ortodôntico estético devo usar? – Disponível em: http://ortodontiadescomplicada.com.br/aparelho-ortodontico-estetico/

Editora e Redatora em Blog Dental Speed
Formada em Design Industrial pela Univille, com especialização pela ESPM. Analista de Produção de Conteúdo, Social Media com foco em conteúdo na área odontológica desde 2015.
Isabelle Buzzi
Últimos posts por Isabelle Buzzi (exibir todos)

Artigos relacionados

Education Template