Compressor de ar odontológico: como escolher

Odontologia

Se você é dentista e já possui seu consultório próprio, certamente sabe o que é um compressor odontológico e a sua  importância. Sua utilidade é praticamente indispensável, já que sem ele não é possível fazer quase nada.

Existem no mercado uma enorme variedade de marcas de compressores odontológicos – mas você deve optar por um que atenda às suas necessidades de melhor forma. 

Portanto, pesquisar sobre os modelos e a qualidade dos aparelhos pode se transformar numa tarefa complexa.

Se você está em dúvida sobre qual compressor escolher, elaboramos o texto de hoje sobre esse tema. Confira!

O que é compressor odontológico e qual sua finalidade

O compressor odontológico é um equipamento muito  importante e absolutamente indispensável para qualquer dentista, pois, sem ele, os aparelhos do consultório  simplesmente param de  funcionar.

Na hora de escolher o seu compressor odontológico, é fundamental ter definido  o que é necessário para a realidade do seu consultório. Se você for um profissional com poucos equipamentos, não precisará de um compressor grande – o que torna o investimento menor e o espaço ocupado também.

Porém é  importante considerar se existe no horizonte a possibilidade ou não do projeto de expansão do seu consultório – pois o compressor precisará atender a demanda futura nas seguintes questões:

  • Pressão;
  • Volume;
  • Armazenamento;
  • Voltagem.

Ou seja – quanto maior a necessidade do profissional, maior deve ser o seu compressor odontológico.

Onde instalar o compressor odontológico

Entre as coisas que precisam ser observadas ao se falar sobre os compressores odontológicos, uma das mais importantes é que eles necessitam de cuidados diferenciados. Um desses cuidados é no quesito local de instalação, pois devido ao risco de contaminação, não é prudente e higiênico deixar este equipamento num lugar insalubre como banheiros ou depósito de resíduos. 

Ele deve ser instalado em ambiente limpo, ventilado e longe de fontes de umidade, a fim de prevenir possíveis contaminações.

Saiba mais sobre Biossegurança: limpeza e desinfecção do ambiente odontológico

Um dos requisitos básicos para um compressor odontológico é que ele seja alocado fora da sala de consulta, pois o silêncio não é o seu forte. Por isso, dentro da sala do dentista não é recomendada a sua instalação, pois o compressor  odontológico é um aparelho com fonte de calor e ruídos.

Esse equipamento também costuma exigir uma tubulação planejada que deve ser feita de maneira central. Isto culmina numa rede de distribuição para todos os ambientes que necessitam do ar comprimido.

Saiba mais sobre Primeiros passos para montar um consultório odontológico

Devemos ressaltar que também deve ser evitado o compressor com óleo nos consultórios odontológicos, pois ele pode causar contaminação durante a compressão do ar.

Entendendo como funciona o compressor odontológico

A capacidade de cada compressor odontológico é medida de acordo com quantas cadeiras ele pode atender. Existem compressores para um ou mais consultórios.

Entre os aparelhos que o compressor atua no funcionamento estão:

Resumo da ópera – sem o compressor praticamente nada funciona num consultório odontológico!

equipamentos para seu consultório odontológico

Cuidados que você deve ter com seu compressor

Para conservar seu compressor odontológico e prolongar sua vida útil, é fundamental que você adote uma rotina de cuidados diários com esse equipamento.

Como ele é um equipamento de alto investimento, é muito importante escolher o melhor modelo para você e também cuidar do seu compressor odontológico, então busque criar um checklist diário do seu compressor de ar odontológico:

  • Ligar a chave elétrica do compressor;
  • Durante a manhã, antes do expediente, fazer a verificação para conferir se a saída de ar do tanque está aberta;
  • Esperar no mínimo um minuto após haver ligado, para ligar os demais aparelhos para que o ar e a água que podem estar no tanque saiam completamente;
  • Fechar o dreno do tanque e dos filtros de forma correta, verificando o nível do óleo e conferindo se não há vazamentos;
  • Ao fim da jornada de trabalho de atendimentos, certifique-se de que você desligou a chave elétrica do compressor;
  • Abra o dreno e todos os filtros existentes no seu equipamento.

Dicas para prolongar a vida útil do seu compressor de ar odontológico

  • Esteja constantemente de olho na limpeza da válvula de retenção, pois ali é uma das peças mais importantes dos compressores de ar –  é justamente ela que possibilita que o ar comprimido seja armazenado dentro da estrutura do seu equipamento;
  • Sempre busque posicionar de maneira correta seu compressor de ar. O espaço destinado a ele deve ser bem limpo e ficar no mínimo a 30 cm de distância da parede, de forma a facilitar a ventilação e auxiliando na diminuição das chances de contaminação do ar que é produzido pelo compressor;
  • Cuide do filtro de ar do seu compressor – em média de três vezes na semana, essa simples ação pode evitar o superaquecimento do equipamento;
  • Evite ligar seu compressor de ar diretamente na rede elétrica – é  necessária uma fiação adequada e também a chave de partida com proteção;
  • Atente-se ao comportamento do seu compressor e nunca mexa nele se você  não tiver absoluta certeza de que ele está desligado;
  • Siga o calendário de manutenções periódicas especificadas pelo fabricante do seu compressor de ar odontológico – isso prolonga a durabilidade dele e evita a quebra do aparelho;
  • Esteja atento às mangueiras de seu compressor odontológico, pois essas peças funcionam quase como as artérias no corpo de um ser humano – portanto, elas não podem em hipótese alguma conter rachaduras ou dobras.

Seguindo esses cuidados básicos diariamente, você evita que seu compressor odontológico se quebre ou cause acidentes.

Tipos de compressores odontológicos

Os compressores odontológicos a venda podem ser divididos em três tipos:

  • Compressores lubrificados com óleo;
  • Compressores secos – sem óleo;
  • Compressores com secador de ar.

Compressores lubrificados com óleo

Os compressores lubrificados com óleo não são indicados para consultórios odontológicos, pois acumulam resíduos tóxicos que podem ser prejudiciais tanto ao paciente quanto ao profissional dentista.

Esse acúmulo ocorre pois o pistão que realiza o movimento de compressão do ar, precisa ser lubrificado de forma periódica para que não fique preso. E, como essa lubrificação é realizada à base de óleo, esse acaba indo para o ar comprimido, gerando os resíduos tóxicos.

Compressores secos – sem óleo

Os compressores secos ou sem óleo são ideais para uso em  consultórios odontológicos, pois, diferente do compressor a óleo,  não contaminam o ambiente.

Porém, esse tipo de compressor odontológico deve ser de extrema qualidade, com alta precisão na fabricação. Dê preferência aos modelos com cilindros e pistões revestidos com material autolubrificante, a fim de evitar que o aparelho sofra algum desgaste e, consequentemente, não gere resíduos.

Até um tempo atrás, os compressores a óleo costumavam durar muito mais tempo do que os compressores a seco. 

Porém, os processos de projeto de produto, teste e fabricação foram se aperfeiçoando ao longo dos anos, o que fez com que a precisão e qualidade dos compressores odontológicos a seco modernos tenham uma durabilidade semelhante à dos modelos lubrificados com óleo.

Compressores com secador de ar

Esse tipo de compressor odontológico retira o ar do próprio ambiente para depois comprimi-lo e realizar o armazenamento em um tanque – mas vale lembrar que este ar possui um percentual residual natural de umidade – que pode ser maior ou menor, dependendo do local da compressão.

Ao realizar o processo de comprimir o ar, ele consequentemente diminui a sua capacidade de transportar essa umidade e, se esse percentual for excessivamente alto, pode acabar condensando as paredes do tanque do compressor odontológico. Quando e caso isso venha a acontecer, o ideal é que seja esvaziada a água do tanque do compressor.

Porém, já existem compressores que possuem junto um secador de ar e conseguem remover  quase que totalmente a umidade do ar antes de iniciar o processo de comprimi-lo. Dessa forma a compressão do ar não condensa a umidade na parte interna do tanque do compressor e aí não é preciso esvaziá-lo com frequência – o que facilita muito o trabalho. 

Odonto em Pauta

Como escolher um compressor de ar odontológico para sua clínica

Antes de sair por aí e escolher o compressor odontológico para a sua clínica, é importante saber que: a pressão máxima fornecida pelos compressores de clínicas odontológicas sempre será muito similar, independentemente do tamanho do compressor escolhido por você. 

Em contramão disso, o fluxo de ar produzido pelo compressor poderá variar de modelo para modelo. Dessa forma, o ideal é escolher um compressor que possua a capacidade de produzir – no mínimo – o mesmo fluxo de ar que será consumido pelos equipamentos odontológicos que funcionarão de maneira simultânea.

De acordo com o fluxo de ar que você desejar produzir, os compressores podem ser de um, dois, três ou até mesmo mais cilindros.

Uma questão que possui grande importância é o tamanho da caldeira escolhida, pois quanto maior a quantidade de ar que a caldeira puder armazenar, por menos tempo o motor do compressor odontológico necessita estar ativo e trabalhando.

Os mais utilizados em consultórios são os elétricos e variam em potência e tamanhos – que são definidos pela necessidade do profissional e clínica.

Que fatores preciso levar em conta ao escolher o meu compressor odontológico?

  • Antes de mais nada é preciso conhecer a fundo o principal fator a ser considerado – o nível de consumo de ar –que sua clínica irá precisar visando oferecer um bom atendimento para um consultório odontológico.  Todos os equipamentos e instrumentos dentro do consultório precisam de ar comprimido para funcionar e esse é o primeiro fator a ser levantado;
  • Passamos então ao segundo fator  – que é analisar as instalações da sua clínica de forma a decidir o melhor local para o compressor ser instalado. Esse fator terá grande influência na escolha do nível de ruído do compressor odontológico;
  • Chegamos assim ao terceiro fator que envolve saber quantos consultórios o compressor de ar deverá atender na sua clínica. Isso colabora para definir de forma precisa a capacidade necessária do equipamento que vai ser adquirido;
  • E, por fim, o quarto e último fator – qual será o valor de investimento que você poderá dispor para a compra deste equipamento – veja quando você irá disponibilizar para a compra e faça a melhor escolha.

Levando em consideração esses quatro fatores, já é possível realizar uma cotação bastante promissora com os equipamentos certos. Mas, sem dúvidas, você pode acrescentar quaisquer outros fatores que julgue necessários nesse processo de levantamento de modelos e capacidades até chegar na escolha final.

Custo médio de um compressor odontológico

Como os modelos são muitos, bem como a variedade de tamanhos, junto com o fato de que cada clínica possui necessidades específicas, torna-se difícil precificar os compressores de ar odontológicos.

Mas, o que podemos adiantar é que o valor deste equipamento pode ser um pouco dispendioso, variando de R$1.500,00 até R$8.000,00.

Compressor de Ar na Dental Speed

Dicas finais para escolher o compressor odontológico certo para sua clínica

Ao pensarmos em montar um consultório ou clínica odontológica, obviamente que é necessário ter atenção a diversos detalhes, mas, no caso da escolha do compressor de ar, essa atenção deve ser redobrada.

Saiba mais sobre Primeiros passos para montar um consultório odontológico

Isso porque dele dependem quase todos os outros equipamentos do cotidiano de um dentista. Ele deve fornecer o ar comprimido para que os demais equipamentos funcionem sem sobrecargas na sua capacidade.

Tal fonte de ar advinda dos compressores tende a ser rentável e contínua, auxiliando o desempenho com eficiência desse conjunto de equipamentos.

E para que essa eficiência perdure, você deve lembrar-se que cuidados e manutenção periódicas são essenciais de forma a preservar seu equipamento e garantir seu pleno funcionamento no consultório odontológico.

O ideal sempre será que você adquira o melhor equipamento para as necessidades da sua clínica, de acordo com o investimento disponível no momento da compra.

Saiba mais sobre Equipamentos odontológicos fundamentais em um consultório

Gostou desse artigo? Compartilhe com outros cirurgiões-dentistas e aproveite para deixar nos comentário o que você gostaria de ver aqui no blog Eu Amo Odonto!

Assistente de Marketing em Dental Speed
Formado em Marketing pela Universidade do Vale do Itajaí e conteudista na área odontológica.
João Pedro Figueiró

Artigos relacionados

Consultório Digital na Odontologia

Consultório Digital na Odontologia

Odontologia Digital
De alguns anos pra cá, muitos consultórios odontológicos vêm digitalizando suas informações. Hoje esse avanço se tornou imprescindível, e um diferencial para as clínicas e consultórios odontológicos, entenda porque.

Education Template