Página Inicial Especialidades Endodontia Pulpite reversível e pulpite irreversível: saiba como diagnosticar e tratar
Endodontia

Pulpite reversível e pulpite irreversível: saiba como diagnosticar e tratar

0806 Capa Pulpite reversível e pulpite irreversível 2 min
0806 Capa Pulpite reversível e pulpite irreversível 2 min

1. Pulpite reversível e pulpite irreversível

A polpa dentária é formada por um tecido conjuntivo frouxo localizado na cavidade pulpar e contém vasos sanguíneos, vasos linfáticos, células e fibras nervosas.


A polpa é responsável pela inervação dental, formação de dentina e pela resposta imunológica do elemento dental.


A polpa dental apresenta boa capacidade de reparo e um metabolismo intenso. Contudo, podem ocorrer alterações pulpares, sendo elas causadas por traumas, tecido cariado, lesões periodontais e lesões endo-perio.


Para diagnosticar uma alteração pulpar, é necessário entender a condição que a polpa se encontra.


A inflamação do tecido pulpar é chamada de pulpite e dependo do grau de inflamação, pode ser classificada como pulpite reversível ou pulpite irreversível.


Desse modo, para fechar o diagnóstico correto das alterações da polpa dentária é necessário fazer uma boa anamnese, realização de exame clínico, testes térmicos e exame radiográfico.

2. O que é pulpite?

A pulpite é a inflamação da polpa. As causas podem ser de origem física, química ou biológica.


Quando ocorre um estímulo causado por trauma ou agente agressor, ocorre a inflamação da polpa dental, resultando no quadro clínico da pulpite.


Para diagnosticar a pulpite, além de exames radiográficos, é necessário realizar testes de sensibilidade pulpar, para saber se o diagnóstico é pulpite aguda (reversível) ou pulpite crônica (irreversível).


A pulpite também pode estar em fase de transição, ou seja, está entre as fases reversível e irreversível, podendo ter características dos dois quadros clínicos.


As pulpites crônica, aguda e a fase de transição são chamadas de pulpites sintomáticas.

Motor Endodôntico

3. Qual a diferença entre a pulpite reversível e a pulpite irreversível?

O que é pulpite reversível?

A Pulpite Reversível é uma inflamação da polpa com a possibilidade de reversibilidade do quadro, se o fator etiológico for removido. É uma tentativa de defesa do tecido pulpar, resultando no aumento do fluxo sanguíneo e hiperemia.


O quadro é reversível porque a inflamação do tecido não necrosou vasos e nervos;


Os sintomas da pulpite reversível são: dor localizada, de curta duração e que se manifesta com estímulos da mastigação.
A dor começa quando há um estímulo e cessa quando o estímulo é retirado.


No exame clínico, há restauração extensa ou cárie extensa que ainda não atingiu a polpa.


O tratamento consiste na remoção da causa, já que, a manutenção do fator etiológico da inflamação pulpar pode causar uma quadro irreversível.

    4. Quais são as características da pulpite reversível:

    • Dor intensa e localizada;
    • Dor de curta duração;
    • Dor causada por estímulo mastigatório;
    • A dor cessa com remoção do estímulo;
    • Hiperemia;
    • Alivio da dor com medicação.

    Quando o dentista realiza testes térmicos, a dor desaparece rapidamente após a remoção do estímulo.
    Nos testes de percussão horizontal e vertical, o dente responde normalmente à percussão ou com leve aumento da dor à palpação.


    Portando, o teste de percussão é um valioso auxiliar para verificação clínica da extensão apical do processo inflamatório.

    5. Quais são características da Pulpite Aguda em Fase de Transição:

    • Dor intensa e provocada;
    • Dor intermitente e localizada.

    Na fase de transição, quando o dentista realiza testes térmicos, a dor intensa desaparece lentamente com a remoção do estímulo e há sintomatologia dolorosa nos testes de percussão.

    O que é pulpite irreversível?

    A pulpite irreversível pode ser sintomática ou assintomática.


    A pulpite irreversível sintomática é caracterizada pela dor intermitente, espontânea, aguda, difusa, localizada ou referida.
    O quadro assintomático é caracterizado pela presença de uma inflamação crônica no tecido pulpar associado à câmara pulpar aberta, o que gera uma via de drenagem e resulta na ausência de sintomas.


    A pulpite irreversível assintomática pode-se tornar sintomática ou até mesmo necrótica caso não seja tratada.


    Ao atingir a polpa, os microrganismos produzem toxinas que aumentam a inflamação, resultando em um processo imunológico e inflamatório para impedir o avanço da infecção e eliminar o agente agressor.


    Ou seja, o tecido pulpar entra processo inflamatório irreversível, devido à vascularização restrita, podendo resultar em necrose pulpar.


    Os sintomas da pulpite irreversível são dor espontânea, latejante, geralmente noturna e que não cessa com analgésicos.


    Em suma, a diferença entre as pulpites está na intensidade da dor e a resposta da polpa aos testes de vitalidade realizados em consultório para fechamento de diagnóstico de pulpite reversível ou irreversível.

    Quais são as características da pulpite irreversível sintomática:

    • dor intensa;
    • dor espontânea ou provocada;
    • dor pulsátil e difusa;
    • dor de longa duração;
    • dor não cessa com medicação;
    • alívio da dor com o frio;
    • vascularização restrita;
    • infecção pulpar que pode levar à necrose pulpar.

    Quando o dentista realiza o teste térmico, a dor demora a passar mesmo após a remoção do estímulo.

    6. Como tratar a pulpite reversível e irreversível?

    Quando temos uma inflamação do tecido pulpar, é importante entender que, geralmente, quando identificada no início, a inflamação é mais fácil de ser tratada ou até revertida.


    O procedimento indicado é eliminar a causa do problema: remoção de tecido cariado e/ou agente agressor nos casos reversíveis e remoção do tecido pulpar nos casos irreversíveis. Lembrando que a inflamação desaparece quando a causa é tratada.

    Como tratar pulpite reversível?

    Na pulpite reversível, a dor e a inflamação desaparecem após o dentista remover o tecido cariado ou o agente causador da inflamação e restaurar o elemento dental.


    Em relação à radiografia periapical, a imagem não apresenta alterações pulpares, todavia pode indicar a presença de um processo carioso, restaurações profundas ou restaurações sem proteção do complexo dentino pulpar.


    Em alguns casos, pode ser necessário o uso de restaurações provisórias para alívio de sintomatologia e observação do quadro clínico.


    Além disso, dependendo da profundidade da cárie, o dentista pode realizar um tratamento endodôntico conservador por meio de proteção pulpar indireta ou mesmo proteção pulpar direta, através de capeamento pulpar direto.


    O tratamento da pulpite reversível é conservador, por meio da remoção do tecido cariado e/ou agente causador da dor, reabilitação do elemento dental e controle clínico.

    Como tratar pulpite irreversível?

    No caso da pulpite irreversível, os danos à polpa são extensos e não podem ser revertidos.


    Nesse sentido, podem ocorrer alterações radiográficas, aumento no espaço do ligamento periodontal (inflamação incipiente geralmente causada pela influência das toxinas microbianas) ou aparência de lesão radiolúcida periapical sugerindo necrose pulpar.

    O tratamento da pulpite irreversível consiste na intervenção endodôntica por meio da pulpectomia ou necropulpectomia, preparo químico mecânico do canal, medicação intracanal (se necessário) e obturação do conduto radicular, além do controle clínico.

    Aqui na Dental Speed você encontra uma linha completa de produtos para realizar diagnóstico e tratamento endodôntico: spray para teste de vitalidade pulpar, produtos para irrigação e aspiração, limas, cimento endodôntico, cones de guta percha, equipamentos para endodontia e muito mais!

    Clique e confira!

    Publicado por
    Dra. Fernanda Skupien

    Cirurgiã-dentista pela Universidade Paulista (UNIP), especialista em endodontia pelo Hospital Geral do Exército de São Paulo (HGESP) e especialista em marketing pela Universidade Mackenzie.

    1 Comentário

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Artigos relacionados

    Artigos mais lidosEndodontia

    Conheça as Principais Técnicas de Obturação Endodôntica

    A busca pelo sucesso endodôntico inicia-se com um correto diagnóstico e planejamento...

    Endodontia para dentes decíduos
    EndodontiaOdontopediatria

    Endodontia para dentes decíduos

    Entenda a importância da endodontia em dentes decíduos e veja o passo...

    Limas endodônticas
    Endodontia

    Limas Endodônticas: Principais modelos e funções

    Confira um artigo completo sobre limas endodônticas, abordando o surgimentos dos instrumentais...

    Diagnóstico em Endodontia (como fazer?)
    Endodontia

    Como fazer diagnóstico em endodontia e ter sucesso no tratamento endodôntico 

    O diagnóstico irá conduzir a forma de tratamento mais adequada para cada...