Imposto de renda para Dentistas

Gestão e Marketing

Todo mês de março começa a corrida contra o relógio para prestar contas. A entrega da declaração do Imposto de Renda 2021 (ano-base 2020) começa no dia 1 de março, e esse é um momento que requer bastante atenção dos Dentistas, pois uma falha pode ser suficiente para perder alguns bons reais.

O Dentista que atua como autônomo, tem um consultório ou trabalha emitindo notas fiscais, precisa se preocupar com esse tema e saber como declarar o imposto de renda.

odontologia-lateral

Imposto de renda para Dentistas: quem precisa declarar?

O imposto de renda precisa ser declarado por todas as pessoas jurídicas e físicas que possuam domicilio no país. O IRPJ é apurado com base no lucro, que pode ser real, presumido ou arbitrado.

Para 2020 os contribuintes cuja renda anual tenha sido menor que R$ 28.559,70 estarão isentos do pagamento do Imposto de renda. Já quem possui renda anual maior que R$ 28.559,70 tem cobrança percentual de acordo com a faixa de valor.

Qual a alíquota para importo de renda?

  • Rendimentos anuais entre R$ 22.847,88  até R$ 33.919,80 cobrança de 7,5%.
  • Rendimentos anuais entre R$ 33.919,80 até R$ 45.012,60 cobrança de 15%.
  • Rendimentos anuais entre R$ 45.012,60 e R$ 55.976,16: cobrança de 22,5%.
  • Rendimentos anuais acima de 55.976,16 cobrança de 27,5%.

Como declarar o imposto de renda sendo Dentista?

Para declarar o imposto de renda 2021 é muito fácil, inicialmente você deve fazer o download do programa IRPF 2021. O programa está disponível nas versões Android e Ios nos dispositivos móveis e versões Mac e Linux para computador. Você pode acessar o site da receita federal e baixar o programa, é só acessar o link aqui.

Importante também é sempre solicitar o CPF do seu paciente ou de quem paga pelo tratamento na hora de emitir o recibo, esse dado é exigido pela receita na prestação de serviços odontológicos, sob pena de perder seu valor caso item não conte no recibo.

Se você é um Dentista que atua como pessoa jurídica, precisará receber um informe de rendimentos da pessoa jurídica.

Com base nas informações existentes nesse documento, você deverá  lançar na declaração o nome e o CNPJ da instituição, o IR retido na fonte e o INSS recolhido pela empresa contratante

Se você é um Dentista autônomo, que atua como pessoa física, deverá preencher o carnê leão.

O Que é o carnê leão?

O carnê leão é um recolhimento mensal obrigatório do IR feito pelo contribuinte que recebe rendimentos pagos por pessoas físicas ou vindos do exterior. Estes pagamentos são realizados por trabalhadores sem regime CLT, como autônomos e profissionais liberais.

Como funciona o carnê leão?

O carnê é utilizado para registrar as movimentações financeiras do dia a dia do Dentista; é usado para registrar as despesas e receitas profissionais.

O carnê leão deve ser preenchido por pessoas que tem formação universitária ou técnica e exerce a sua profissão com autonomia e liberdade, podendo ser empregado ou trabalhar por conta própria, a exemplo dos profissionais da área odontológica.

Através dele, é possível fazer a escrituração eletrônica do livro-caixa, com diversas vantagens para o contribuinte, como:

  • Cálculo do limite mensal de dedução;
  • Transporte do excedente das despesas para o mês seguinte, até dezembro;
  • Plano de contas básico e ajustável à sua atividade profissional;
  • Impressão do livro-caixa;

Deduções de imposto de renda para Dentistas

Se você emite recibos pelos serviços prestados, poderá deduzir despesas que são essenciais para o desenvolvimento do seu trabalho de Dentista. Para isso é fundamental ter um livro – caixa.

Livro-caixa é a movimentação financeira do seu trabalho. Nele também são lançados os recibos emitidos para seus pacientes e as despesas do mês.

O Dentista deve emitir recibo para cada um dos seus pacientes e, ao final do mês, lançar o carnê leão, na ficha “livro-caixa”, os valores que recebeu de seus pacientes naquele período.

Como Dentista, você pode abater despesas com:

  • congressos;
  • palestras e seminários;
  • terceiros essenciais para a manutenção do seu trabalho

Você também pode deduzir as despesas com os trabalhos prestados tanto a pessoas físicas como jurídicas também podem ser deduzidas, mas é fundamental guardar o comprovante de cada uma delas.

O que entra no carnê leão?

No carnê leão entram os gastos que o Dentista teve com:

  • Aluguel, condomínio e IPTU do consultório;
  • Água, luz, telefone e internet do consultório;
  • Despesas com empregados, como secretária e faxineira (remuneração, INSS E FGTS);
  • Produtos de limpeza;
  • Materiais odontológicos;
  • Materiais de escritório;
  • Honorários de serviços contábeis.

Todas essas despesas são dedutíveis do imposto do carnê leão, podendo diminuir o valor do imposto a pagar ou aumentar a restituição do IR.

O preenchimento do carnê leão é feito de forma eletrônica, por meio do programa da Receita Federal. Basta baixá-lo em seu computador e preencher mensalmente os rendimentos que recebe.

Quer saber mais? Confira um conteúdo super completo com Fernando Versignassi da Help Doc Consultoria:

Atenção para os prazos 

Deixe organizado durante o ano todos os documentos que serão necessários para utiliza na declaração.

Considere também o uso de recibo com seus pacientes. Utilize um modelo padrão com seus dados: CNPJ, endereço, telefone e CRO.

É ideal conferir com antecedência se você se encaixa no perfil de contribuintes que são obrigados a entregar a declaração em 2021, para acertar as contas com o leão.

Para mais informações, confira neste link o material completo de perguntas e respostas sobre o Imposto de Renda 2021 criado pela Receita Federal.

Equipe Dental Speed
Produtos mostrados:
Imposto de renda para Dentistas

Recibos

Dental Speed

Conteúdo relacionado

Como empreender na odontologia?

Como empreender na odontologia?

Gestão e Marketing
Quer saber como ser um dentista empreendedor? Em um mercado competitivo, é preciso se diferenciar. Conheça nossas dicas sobre empreendedorismo na odontologia. Saiba mais em nosso post!