Clareamento dental em dentes vitais

Dentística e Estética

Procedimento de clareamento dental em dentes vitais

A busca pela estética tem sido cada vez mais requisitada no dia a dia clínico do cirurgião-dentista. As possibilidades de tratamentos estéticos têm aumentado, e o clareamento dental é uma alternativa de melhora da aparência dos dentes de forma rápida e segura. Dentes vitais e dentes não vitais podem se beneficiar do clareamento, desde que seja aplicada a melhor técnica de acordo com as características e causas do escurecimento dental.

A seguir, você vai saber um pouco mais sobre clareamento dental, as técnicas mais utilizadas e, ainda, quais são os Cids mais comuns para esse tipo de demanda do paciente.

Quando o clareamento dental surgiu?

Muitas pessoas acreditam que a técnica de clareamento é recente e atual. Na verdade, existem relatos que sugerem que, no Egito antigo, já se utilizavam substâncias com poder abrasivo com o intuito de clarear os dentes. A história comprova a busca por dentes mais claros. 

Ao longo do tempo foram utilizadas diversas substâncias e procedimentos com esse propósito, até chegarmos nas técnicas que utilizamos nos dias de hoje, bem mais evoluídas e com resultados mais precisos e profissionais.

produtos para manter seu consultórios seguro biosseguranca-dental-speed

De onde vem o escurecimento dental?

Para obter sucesso no tratamento é preciso, antes, identificar e analisar a origem do escurecimento. Isso interfere na escolha da concentração e do agente oxidativo junto com técnica que seja mais favorável.

De uma maneira geral, as alterações de cor que levam ao escurecimento dental podem ser de duas formas:

Extrínsecas: provocadas por fatores externos

Extrínseca é toda pigmentação adquirida após a erupção dentária. Geralmente, esse escurecimento está relacionado ao consumo de alimentos com corantes, consumo excessivo de café, ao uso de cigarros ou acúmulo de placa bacteriana. 

Também pode ocorrer devido a algum defeito no esmalte do dente que permite a entrada e o depósito de substâncias, prejudicando a cor natural do dente.

As alterações extrínsecas são mais conhecidas pelo cirurgião-dentista e também são tratadas com mais facilidade. Geralmente, é possível remover o escurecimento do dente após uma limpeza profunda e uso de produtos simples de clareamento.

Intrínsecas: provocadas por fatores internos, congênitos ou adquiridos

Esse tipo de alteração é mais difícil de ser tratada. Como é derivada de alguma alteração dentro do dente, o escurecimento está incorporado à estrutura dentária, sendo necessário uma técnica mais invasiva, com uso de restaurações.

Como vimos, essas alterações de ordem intrínseca são de dois tipos:

  • Congênita: são exemplos a dentinogênese imperfeita e a fluorose;
  • Adquirida: se divide em pré-eruptivo e pós-eruptivo. No pré-eruptivo, a alteração é causada pelo uso de medicamentos, como a tetraciclina, e pelo uso de flúor. No pós-eruptivo, a alteração é causada por manchas de cáries, envelhecimento e calcificação dentária, traumatismos e necroses.

O escurecimento dental também pode ser decorrente do tratamento endodôntico. Em todos os casos, o diagnóstico correto é essencial para a escolha da melhor técnica.

encontre seu fotopolimerizador perfeito para seu consultorio na dental speed

Para quem é indicado o clareamento de dentes vitais

  • Dentes com porção coronária íntegra, ainda que tenham passado por alguma restauração;
  • Dentes amarelados ou escurecidos;
  • Dentes manchados por uso intenso de medicamentos;
  • Dentes manchados por causa de maus hábitos, como tabagismo, consumo excessivo de café e alguns alimentos;
  • Dentes manchados por consumo constante de produtos com corante;
  • Dentes manchados devido ao envelhecimento natural do indivíduo;
  • Dentes manchados em decorrência de alterações intrínsecas, como sarampo, problemas biliares, eritroblastose fetal, porfiria congênita e outras.

A importância do diagnóstico

A análise clínica é essencial para o diagnóstico correto do escurecimento dental. Além disso, é necessário saber mais sobre o estilo de vida e hábitos nocivos que o paciente possui. Depois disso, orientá-lo quanto à sua responsabilidade no sucesso do tratamento escolhido.

Quando o escurecimento é derivado do consumo exagerado de substâncias, como cafeína, por exemplo, pode ser feita a orientação para a redução da ingestão desses alimentos, especialmente durante o tratamento. Assim, o efeito clareador dura por mais tempo. Contudo, não é necessário excluir a cafeína do cardápio.

Também é interessante tirar todas as dúvidas do paciente a respeito dos resultados esperados, bem como o tempo de duração. Também vale destacar a possibilidade do retorno da mancha, caso os hábitos antigos sejam repetidos futuramente.

Por fim, é imprescindível explicar para o paciente como funciona a técnica de clareamento escolhida para o seu caso, para que ele esteja ciente de todas as etapas do procedimento, bem como dos resultados aguardados.

Podemos reforçar, então, que o conhecimento do substrato dental e da substância clareadora, o diagnóstico correto do escurecimento, a escolha da técnica a ser utilizada e a participação do paciente tornam a técnica mais segura, eficaz e satisfatória para todos.

E como ocorre o clareamento?

O mecanismo de ação das substâncias clareadoras se resume na oxidação dos pigmentos mais escuros. Isso acontece devido a quebra dos anéis de carbono pela ação dos radicais livres que penetram nos túbulos dentinários.

Essa reação ocorre quando o agente clareador fica em contato com a estrutura dental por um período de tempo, tornando assim o dente mais claro. Desse modo, o clareamento máximo é denominado como grau de saturação.

Como é realizado o procedimento de clareamento em dentes vitais

O clareamento em dentes vitais é feito, basicamente, de três formas: pelo próprio paciente, em casa, em consultório, em um procedimento realizado pelo cirurgião dentista ou de forma associada. Saiba mais sobre as técnicas a seguir:

Clareamento caseiro

É realizado através da confecção e do uso diário de moldeiras. Para esse tipo de tratamento, utilizamos concentrações que variam de 10 a 22% de peróxido de carbamida. Devido às muitas formas de uso, é recomendado seguir as orientações contidas na embalagem do produto.

Obs: Para essa técnica de tratamento, o peróxido de hidrogênio também pode ser utilizado, em contrapartida, em concentrações suaves e sendo corretamente indicado.

Clareamento no consultório do dentista

Para o tratamento feito no consultório, é utilizado o peróxido de hidrogênio com diversas variações de concentração, que variam até 38%. A carbamida também pode ser utilizada nesta técnica, porém utiliza-se uma alta concentração.

O tratamento realizado no consultório requer alguns protocolos que devem ser seguidos pelo profissional:

O protocolo da marca a ser utilizado é um deles, em seguida alguns critérios devem ser vistos e analisados. Alguns exemplos são: estabelecer um protocolo de dessensibilização, proteger os tecidos e verificar o tempo de ação do produto.  

As sessões variam entre 30 e 45 minutos e podem ser repetidas por algumas vezes, isso varia de acordo com o gel escolhido para o tratamento.

Quando entendemos a sua correta indicação e utilização, a técnica de clareamento se mostra bastante segura e eficaz.

É importante destacar que o procedimento de clareamento dental feito em casa, pelo próprio paciente, não exclui o acompanhamento médico. Ao contrário, o paciente segue na sua residência todas as orientações previamente indicadas pelo cirurgião-dentista.

Esse acompanhamento é fundamental para o sucesso do tratamento.

O tratamento realizado no consultório requer alguns protocolos que devem ser seguidos pelo profissional:

Clareamento de forma associada

Nesse tipo de clareamento, há a realização mútua do tratamento no consultório, realizado pelo cirurgião-dentista, e também na casa do paciente, feito pelo próprio indivíduo. 

Esse tipo de clareamento oferece resultados eficazes e satisfatórios, sendo bastante recomendado e seguido por especialistas e pacientes, respectivamente. 

O objetivo é que o clareamento em casa potencialize o efeito do procedimento realizado no consultório. Portanto, o clareamento convencional pode ser precedido ou seguido pelo clareamento caseiro, não havendo alteração nos resultados.

Tipos de clareamento dental de acordo com a causa do escurecimento

Existem também algumas técnicas desenvolvidas e aplicadas de acordo com a causa do escurecimento dentário. Definir o tipo de tratamento com base na necessidade é primordial para alcançar um resultado mais duradouro e, de fato, proveitoso.

Clareamento de dentes vitais manchados com medicamentos

A tetraciclina e similares são os medicamentos mais conhecidos por causar manchas escurecidas nos dentes, podendo afetar, inclusive, os dentes que ainda estão se formando nos bebês.

Geralmente, a técnica de clareamento é a mesma usada nos dentes que sofrem com fluorose. No entanto, o resultado eficaz desse procedimento depende do grau de escurecimento do dente. Dentes menos manchados respondem melhor a esse tratamento.

Em casos em que dentes com canal ficam escurecidos, pode-se usar a técnica de clareamento para dentes não vitais.


Clareamento de dentes manchados devido à idade

Dentes que adquirem manchas decorrentes do envelhecimento também podem se beneficiar dos tipos de clareamento existentes, porém, cada caso deve ser avaliado de forma individual.

Clareamento de dentes traumatizados

É comum que dentes que sofreram algum tipo de trauma apresentem alterações relacionadas à cor dos mesmos. Em muitos casos, esse escurecimento se dissipa em poucos meses. Mas, também pode se tornar permanente.

Assim como acontece com os dentes manchados devido à idade, não é possível garantir qual procedimento é mais vantajoso, uma vez que os resultados dependem de muitos fatores.

O ideal é que o paciente procure uma orientação específica com o cirurgião-dentista, faça o acompanhamento regular e siga as instruções recomendadas.

Produtos para clareamento dental

Dentre os produtos mais usados para clareamento dental podemos citar:

Peróxido de hidrogênio

Um dos agentes clareadores mais antigos, utilizado na Medicina há mais de um século. É um produto de uso exclusivo em consultório médico, ou sob supervisão de um dentista. Tem alto poder abrasivo e deve ser utilizado com muito cuidado para evitar acidentes.

Peróxido de carbamida

Substância mais comum e mais utilizada pelo paciente para o procedimento domiciliar de clareamento dental. Oferece resultados extremamente satisfatórios. Tem, em sua composição, o Carbopol, substância que aumenta a estabilidade do clareador, permitindo o uso mesmo em ambiente noturno, dentre outros benefícios.

Ácido clorídrico

Substância utilizada em pequenas quantidades para fazer uma erosão controlada do esmalte do dente, normalmente indicado para tratar manchas decorrentes de fluorose dental.

Dessensibilizante

Produto utilizado para reduzir a sensibilidade dos dentes durante o clareamento dental. O dessensibilizante 0,2% não afeta a eficácia do tratamento e pode ser utilizado antes, durante e depois do procedimento.

Contudo, o dessensibilizante de 2% pode afetar o selamento dos tubos dentinários e interferir no resultado do procedimento.

CIDs mais utilizados para Clareamento e Protocolo de Clareamento Dental

O CID (Classificação Internacional de Doenças) é um conjunto de códigos utilizados para identificar problemas de saúde diversos. Dentro da odontologia, também temos vários cids relacionados às manchas dos dentes. 

É importante conhecer essas informações, uma vez que as mesmas são comumente solicitadas durante a elaboração de atestados e declarações médicas.

Conheça os CIDs mais utilizados:

  • K00.8 – Distúrbios no desenvolvimento dos dentes devido à alterações intrínsecas, caracterizando mudanças da tonalidade do dente.
  • K02.0 – Manchas brancas provocadas por cáries em estágio inicial.
  • K03.80 – Sensibilidade da dentina.
  • K00.30 – Fluorose dental associada às manchas endêmicas nos dentes.
  • K00.31 – Manchas não endêmicas nos dentes, ou seja, não associadas ao fluoreto.
  • K00.39 – Dentes manchados, mas sem uma causa específica ou aparente.
  • K00.83 – Alterações de cor devido ao uso de atetraciclinas e medicamentos similares.
  • K00.51 – Dentinogênese imperfeita.
  • K04.1 –  Necrose da polpa ou gangrena pulpar.
  • K04.2 – Calcificação pulpar.
  • K03.3 – Reabsorção interna e externa dos dentes.
  • K00.81 – Alterações de cor devido a malformações biliares.
  • K00.82 – Alterações de cor devido a porfíria.
  • K03.6 – Depósitos nos dentes causadores de manchas.

Quando falamos em clareamento dental, logo pensamos em dentes esteticamente bonitos e destacados. Contudo, todas as técnicas aqui citadas fazem parte de um objetivo maior que é a construção de uma arcada dentária saudável, além de bonita e agradável ao paciente.

Por conta disso, é importante identificar previamente as razões pelas quais houve o surgimento daquela mancha, qual é a responsabilidade do paciente em relação a essa alteração e o que está ao seu alcance para reverter esse quadro. A mudança de hábitos, em alguns casos, é fundamental.

A Dental Speed tem todos os materiais necessários para clareamento, tanto aquele que é feito em casa, quanto o que é feito em consultório, ou de forma associada. 

Conheça a nossa linha completa de produtos e escolha aquela que melhor se adapta às suas necessidades.

Fiquem atentos aos próximos artigos com mais dicas de tratamentos odontológicos.

Compra de produtos odontológicos através do aplicativo dental speed

Produtos mostrados:
Clareamento dental em dentes vitais

Clareador Power Bleaching

BM4
Clareamento dental em dentes vitais

Clareador Whiteness Perfect

FGM

Conteúdo relacionado