Ortodontia – Uma das especialidades mais complexas da odontologia

Ortodontia

Neste mês comemoramos o dia do ortodontista! E esta matéria será dedicada a todos os ortodontistas, pós-graduandos e acadêmicos interessados na especialidade. Esta é uma das especialidades mais complexas da odontologia, são mais de 2 mil horas de estudo, com bastante laboratório, clínica e fundamento teórico, para então tornar-se um especialista.

Ela tem 116 anos apenas. Edward Hartley Angle (1855–1930), organizou a Especialidade ortodontia como a primeira especialidade no âmbito da Odontologia, o que ocorreu em junho de 1900, durante o encerramento da primeira sessão da Angle School of Orthodontia. Sua classificação para as más oclusões, publicada em 1899, continua sendo a mais utilizada e amplamente aceita até os dias de hoje. Baseada na relação dos primeiros molares inferiores com a maxila, possibilitou que, pela primeira vez, as más oclusões fossem metodicamente caracterizadas.

Desde lá têm alcançado grandes evoluções com correntes de filosofias distintas porém todas têm em comum o diagnóstico, prevenção e tratamento das irregularidades dentais e faciais. Não podemos esquecer também da especialidade de ortopedia funcional dos maxilares, que se iniciou na Europa.

Foi se o tempo em que a Especialidade ortodontia era vista apenas como tratamento metálico para adolescentes, ou denotando aparelhos extrabucais. Atualmente, com a evolução da tecnologia, cada vez mais comum o uso de ferramentas de diagnóstico 3D, aparelhos discretos e visão integrada dos profissionais. A especialidade tem papel fundamental em outras áreas da odontologia também.

Os adultos são nosso maior público atualmente, muitas vezes com intuitos reabilitadores/protéticos. É por este motivo também que cursos que aplicam filosofias sobre o diagnóstico e tratamentos minimamente invasivos são muito procurados. As empresas desenvolvem sistemas discretos, com menor tempo de cadeira e até mesmo, associado a isso, os materiais e dispositivo tem alcançado grande nível biológico de movimentações dentárias. Atualmente tudo tende para diagnóstico funcional e interdisciplinar, entendendo que o desenvolvimento dos arcos dentários é apenas uma parte de um todo.

Os estudos e descobertas de Broadbent (1884–1977) contribuíram consideravelmente a isto. Ele desenvolveu a radiografia cefalométrica em 1931, começaram a surgir, então, diversos estudos sobre o crescimento e o desenvolvimento das estruturas dentocraniofaciais e, consequentemente, as más oclusões provocadas por padrões de crescimento desfavoráveis puderam ser identificadas de forma mais acurada, auxiliando sobremaneira o ortodontista no diagnóstico, planejamento e prognóstico dos casos de má oclusão.

É quase que impossível desvincular a Especialidade ortodontia da otorrinolaringologia e fonoaudiologia, essa tríade é fundamental não apenas para a correção dos sorrisos, mas para estabilidade e aumento da qualidade de vida dos pacientes ortodônticos. Além de toda a importância, muito dos problemas bucais advém da má posição dentária.

Sendo imprescindível a avaliação ortodôntica antes de tratamentos estéticos e reabilitadores por exemplo, a periodontia associada a Especialidade ortodontia traz maior longevidade aos tratamentos. A Odontopediatria quando da percepção de maloclusão precoce, permite uma interceptação. A implantodontia necessita de promoção de espaços/verticalizações de dentes antes de sua aplicação. No tratamento reabilitador dos pacientes com fissura labiopalatina, por exemplo, a Especialidade ortodontia norteia até mesmo os procedimentos das cirurgias plásticas. Enfim, esta especialidade se correlaciona em todas as outras da odontologia.

Especialidade linda e muito importante para uma reabilitação integrada dos pacientes!

Desde a antiguidade, dentes apinhados e irregulares têm sido um problema para alguns indivíduos e tentativas para corrigir essas desordens datam de, pelo menos, 1.000 anos a.C. Aparelhos ortodônticos primitivos foram encontrados em escavações gregas e etruscas. Naquela época, já havia consciência da má aparência causada pelos dentes torcidos, conforme relataram Hipócrates (460–377 a.C.) e Aristóteles (384–322 a.C.).

Pierre Fauchard (1678–1761) é considerado por muitos o “pai da Odontologia moderna”. Em 1728, ele publicou a obra intitulada Le chirurgien dentiste ou Traitè des dents, em dois volumes, separando efetivamente a Odontologia dos demais ramos da Cirurgia. Neste trabalho, Fauchard apresentou um aparelho denominado bandeau, que consistia de uma tira de metal flexionada em forma de arco e perfurada em locais adequados. Os dentes mal posicionados eram movimentados através da ação de fios de fibra, que passavam ao redor de suas coroas e através das perfurações. Quando se amarrava o fio sob pressão, aplicava-se a força sobre os dentes, conseguindo apenas o movimento de inclinação. Naquela época, a principal finalidade do tratamento era o alinhamento dos dentes anteriores, principalmente os da maxila. Os métodos empregados por Fauchard incluíam luxação e “reposicionamento” de dentes em má posição.

Feliz dia do Ortodontista!

Dra.Thalita Varela Galassi, Ortodontista, Mestranda em Ciências da Reabilitação, Professora de Ortodontia e Digital Influencer em Mídias Sociais em Odontologia.  

Conteúdo relacionado

12 dicas de instalação do Aparelho Ortodôntico

12 dicas de instalação do Aparelho Ortodôntico

Ortodontia
Olá colegas leitores! Conforme salientamos na ultima matéria, abordarei aqui os itens que julgo essenciais para se aplicar com qualidade e excelência em cada etapa da instalação do aparelho ortodôntico.