Página Inicial Odontologia Digital Fluxo digital Chairside: saiba como utilizar no consultório odontológico
Odontologia Digital

Fluxo digital Chairside: saiba como utilizar no consultório odontológico

O que é fluxo Chairside?

O fluxo digital na odontologia pode ser utilizado por meio de dois modelos de negócio: Chairside e inLab.

No modelo Chairside, todas as etapas são realizadas no consultório odontológico, desde o escaneamento intraoral até a impressão/confecção da peça. No modelo inLab, o dentista utiliza o scanner intraoral no consultório e envia o arquivo da imagem aos cuidados do laboratório de prótese para a fresagem ou prototipagem.

O termo Chairside significa “ao lado da cadeira” e na Odontologia refere-se à realização de todas as etapas do fluxo digital no consultório, sem a necessidade da parceria com o laboratório.

O fluxo Chairside é indicado para diversos trabalhos, como por exemplo a confecção de coroas totais, lentes de contato dental, inlays e onlays.

Todo o procedimento é realizado durante a consulta e na maioria do casos, todas as etapas são realizadas em um único atendimento, otimizando o tempo clínico.

O fluxo de trabalho é feito por meio de três equipamentos: scanner intraoral, software CAD e fresadora CAD CAM e/ou impressora odontológica 3D. A impressora realiza a prototipagem (impressão 3D) e a fresadora confecciona a peça por meio da usinagem.

Dessa forma, o procedimento é preciso, rápido e eficiente.

Quais equipamentos são utilizados no fluxo digital Chairside?

O fluxo é realizado no consultório odontológico para confeccionar restaurações indiretas por meio de três equipamentos:

O fluxo digital Chairside é formado pelo uso em conjunto do scanner, software e fresadora odontológica.

A fresadora é utilizada na confecção de restaurações indiretas definitivas em cerâmica.

O uso da impressora 3D é opcional no modelo Chairside e pode ser utilizada para a impressão de restaurações indiretas provisórias confeccionadas em resina ou restaurações indiretas definitivas com resinas para impressão que possuem carga cerâmica.

O scanner é responsável pela captação da imagem, o software pelo desenho /projeção virtual da peça e a produção é realizada pela fresadora ou impressora 3D.

Saiba mais sobre os equipamentos utilizados para a realização de todas as etapas do fluxo digital no consultório odontológico:

Scanner Intraoral

É um equipamento que realiza a captura de imagens tridimensionais por meio de leitura óptica.
A imagem é capturada pelo escaneamento e o desenho da peça é projetado pelo software.

Software CAD

Realiza o desenho da peça e planejamento do caso, que será produzido por usinagem ou prototipagem.

Fresadora Dental CAD CAM

Por meio de brocas, a máquina realiza o desgaste do material para obter a peça projetada pelo software CAD.
A técnica de produção por meio da fresadora é chamada de usinagem.

Impressora 3D Odontológica

Utilizando o recurso da impressão em terceira dimensão, deposita o material escolhido em camadas para produzir a peça desenhada pelo software. A técnica de produção por meio da impressora 3D é chamada de prototipagem.

Se o dentista achar necessário, pode utilizar o forno para sinterizar a peça e aprimorar o acabamento.
O sinterizador (forno) utilizado no fluxo de trabalho Chairside é menor que o modelo utilizado em laboratório e possui excelente capacidade de queima.

Você pode se interessar também:
Saiba mais sobre a odontologia digital e como utilizar o fluxo digital no consultório.

Quais são as etapas do fluxo Chairside?

Este modelo de trabalho permite que o dentista realize o diagnóstico, planejamento e o tratamento simultaneamente, e na maioria dos casos, na mesma sessão, ao lado da cadeira odontológica.

O fluxo é realizado pela tecnologia CAD CAM.

O termo CAD (computer aided design) é referente à criação do desenho e projeto pelo software.
O termo CAM (computer aided milling) se refere à etapa de produção da peça protética que é comandada pelo computador.

O processo acontece em 3 etapas:

  1. Digitalização do preparo (captura da imagem do elemento dental ou do modelo CAI – computererd aided impression);
  2. Desenho virtual da peça protética (sistema CAD);
  3. Produção da peça protética (sistema CAM).

As peças criadas no consultório possuem a mesma qualidade das peças produzidas em laboratório.

Conheça as etapas do fluxo Chairside:

Digitalização do preparo

Por meio do scanner, é obtida a imagem ou CAI.
Como o a metodologia de trabalho é utilizada para restaurações indiretas, a imagem captada pode ser do preparo no dente natural ou pilar protético ou componente da prótese sobre implante.

Desenho virtual da peça protética

É realizado pelo software, baseado nas dimensões do preparo escaneado.
O dentista pode utilizar um articulador virtual para realizar os ajustes necessários no projeto, utilizando guia anterior e movimentos de lateralidade, permitindo a criação de um ajuste oclusal virtual.

Produção da restauração indireta

O arquivo criado pelo software é enviado à fresadora, que pode fresar discos ou blocos de diversos materiais, como por exemplo zircônia, dissilicato de lítio, compósitos, entre outros materiais.
O tempo médio de fresagem é de 20 minutos. De acordo com o material escolhido, pode haver necessidade de maquiagem ou sinterização da peça.

Infográfico Fluxo Chairside e suas etapas

Por que utilizar o modelo de negócios Chairside no consultório odontológico?

Utilizar este modelo de negócios no atendimento clínico otimiza os diversos processos: por meio do escaneamento, realiza a reprodução do elemento dental e o desenho da peça é realizado pelo software CAD e confecção da peça por fresadora ou impressoras de acordo com a necessidade do procedimento (provisório ou definitivo) e escolha do material.

O modelo de negócios Chairside apresenta diversos benefícios, como por exemplo a rapidez que o dentista consegue realizar o procedimento clínico e a experiência positiva do paciente durante o tratamento, sendo uma ferramenta para captação e fidelização de clientes.

Além disso, o fluxo proporciona maior autonomia ao dentista, pois dispensa a etapa em laboratório externo e maior economia financeira, devido à redução de custos com laboratório de prótese, compra de material de moldagem e custos com gesso.

Vantagens do fluxo Chairside:

  • Maioria dos procedimentos realizados em sessão única;
  • Menor tempo de consulta, otimizando o tempo de atendimento clínico;
  • Excelente estética;
  • Previsibilidade, precisão e menor necessidade de ajustes, graças ao planejamento criado pelo software;
  • Sem necessidade das etapas de moldagem e confecção de modelo de gesso;
  • Maior biossegurança e menor possibilidade de contaminação cruzada.

Para a utilização do modelo no consultório, o dentista deve realizar cursos e treinamentos para conhecer o funcionamento do sistema CAD CAM e suas etapas, garantindo a excelência que a tecnologia do sistema proporciona.

Atualmente, uma grande parte dos sistemas Chairside permitem que o dentista utilize equipamentos de marcas diferentes, obtendo uma excelente performance. Portanto, o dentista pode utilizar softwares, scanners, fresadoras e impressoras 3D de diversos fabricantes, desde que sejam compatíveis.

A Dental Speed tem um time de especialistas que presta toda a consultoria necessária para o dentista escolher as melhores marcas, analisar a viabilidade e demanda do consultório.

Quer saber mais sobre como aplicar o fluxo digital Chairside em seu consultório?
Clique aqui e fale com a equipe via WhatsApp para ter uma consultoria exclusiva, voltada para suas necessidades.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

flux-digital-no-laboratorio
LaboratórioOdontologia Digital

Odontologia Digital como solução para o Técnico em Prótese Dentária

Já imaginou receber um arquivo digital de alta precisão para confecção de...

LaboratórioOdontologia Digital

Saiba como utilizar o fluxo digital no laboratório de prótese

A odontologia digital e o fluxo digital estão revolucionando a forma como...

sensor-digital-odontologico
OdontologiaOdontologia Digital

Raio – X Portátil e Sensor Digital: saiba mais sobre o uso na Odontologia

A radiologia digital, além de revolucionar o diagnóstico na Odontologia, também é...