É muito comum nos últimos anos da graduação, alunos se questionarem qual caminho seguir após a conclusão do curso.

Certamente, na Odontologia, o caminho mais procurado é a prática-clínica em consultórios privados. Depois vem o atendimento no Sistema Único de Saúde (SUS) e a atuação em empresas, que é mais restrita.

Outra opção é seguir a Carreira acadêmica em Odontologia e atuar como professor universitário, trabalhando com ensino e pesquisa.

Infelizmente a maioria dos alunos nem consideram essa possibilidade, contudo, saiba que essa pode ser uma excelente opção para aqueles que gostam de estudar e têm gosto pelo conhecimento.

Durante a graduação em Odontologia

De fato, alguns alunos descobrem o seu interesse pela área acadêmica ainda na graduação de odontologia, ao participarem de projetos de Iniciação Científica (IC), que permitem o envolvimento do aluno na elaboração e realização de um projeto de pesquisa sob orientação de um professor.

Além da iniciação científica, há outras atividades durante a graduação que também podem aproximar o aluno da carreira acadêmica, como:

  • Participar de grupos de estudos, projetos de extensão e atividades de monitoria;
  • Ir em encontros, jornadas e congressos;
  • Apresentar trabalhos em eventos científicos.

 

Programa Universitários

 

Após a conclusão do curso de Odontologia

Uma vez que conhece os detalhes da carreira acadêmica, o aluno pode avaliar de forma mais segura se tem ou não interesse nesse caminho profissional.  De tal forma que optando pela carreira acadêmica, o aluno com o diploma em mãos, deve se preparar para ingressar na pós-graduação.

Existem diferentes níveis de pós-graduação, cada um com seu valor e finalidade próprios.

A formação “lato sensu”, na modalidade especialização, mais voltada para prática-clínica e a formação “stricto sensu”, na modalidade mestrado e doutorado, com um perfil mais aprofundado voltado para o ensino e pesquisa.

Mestrado

O mestrado inclui a realização de disciplinas do núcleo básico e específicas, a fim de atingir os créditos exigidos.

Assim também, sob supervisão de um professor orientador, o aluno desenvolve uma pesquisa científica e ao final apresenta seus resultados na forma de dissertação para uma banca examinadora.

Essa formação costuma ter duração média de 2 anos.

Doutorado

O doutorado também inclui disciplinas específicas, e o desenvolvimento de uma pesquisa científica inédita e ainda mais aprofundada, que dará origem a tese apresentada no final do curso.

Nessa etapa, o aluno tem a oportunidade de vivenciar melhor a prática docente já que a duração média é de 4 anos.

Como na maioria das vezes a dedicação é exclusiva, o aluno pode optar por receber bolsa.

Pós- doutorado

O pós-doutorado refere-se a um período de estágio de um doutor no âmbito de uma universidade nacional ou internacional, com intuito de aprimorar suas habilidades de pesquisador. O tempo de duração é bastante variável, de 1 a 4 anos.

De tal forma que para percorrer esse caminho de preparação para carreira acadêmica é importante gostar de ler e escrever, ser organizado para lidar com os dados e prazos e ter um olhar analítico para realizar as pesquisas e interpretar os resultados.

A fluência em uma segunda língua, na maioria das vezes, o inglês, também é essencial para estudar artigos científicos e para participar de congressos internacionais, por isso é necessário foco, persistência e disciplina.

Atribuições

Já na carreira acadêmica, é preciso ainda gostar de lidar com pessoas, de ensinar e ter habilidades de comunicação, pois, as atribuições de quem segue esse caminho incluem:

  • dar aulas em faculdades, universidades e cursos de especialização;
  • orientar alunos de graduação e pós-graduação;
  • desenvolver pesquisas;
  • elaborar artigos científicos;
  • escrever capítulos de livros;
  • participar de congressos de sua área;
  • compor bancas de avaliação;
  • realizar funções administrativas e pedagógicas em seu departamento.

Sem dúvida, a carreira acadêmica é uma profissão que oferece pontos vantajosos, uma vez que é possível conquistar bons cargos, tanto no setor público como no privado. Entretanto, alcançar o sucesso profissional não significa, simplesmente, ter um bom emprego e uma remuneração satisfatória.

É claro, que estes elementos facilitam a sensação de bem-estar no trabalho, pois, nos colocam numa posição confortável. Mas, ainda assim, de nada valem se não há satisfação pessoal.

Por fim, dizem que ensinar é marcar a vida de alguém para sempre.

E se é essa a grande motivação que impulsiona milhares de pessoas a se dedicarem à docência, acaba sendo, ao mesmo tempo, o quesito que exige mais preparação. Pois, segundo Voltaire, “Ser bom professor implica em examinar tudo o que se ensina; idéias antigas se adaptam e ganham novas formas.”

 

Carreira acadêmica na área Odontológica: por onde começar?