Clareamento dental: mitos e verdades, parte 1

Saúde/Bem-estar

Para ajudar o cirurgião-dentista a desvendar alguns mitos de clareamento dental entre seus pacientes, a FGM – líder nacional na venda de clareadores dentais e empresa parceira da Dental Speed Graph – desenvolveu um material de orientação no formato de 'Mitos e Verdades' sobre o procedimento.

O blog eu Eu Amo Odonto vai compartilhar o conteúdo, que explica que este é um procedimento fácil e seguro de ser realizado, desde que feito sob a supervisão de um profissional, em postagens seriadas a partir de hoje.

Confira os primeiros 'mitos e verdades' a respeito de clareamento dental:

1. O clareamento feito sem supervisão pode causar danos graves à saúde bucal

VERDADE! Os prejuízos de um clareamento mal conduzido podem ser desde apenas financeiro, quando o tratamento não funciona, ou grave, como lesões na mucosa, recessões gengivais, necrose pulpar e até perda de dentes por reabsorções radiculares.

2. Todo mundo pode fazer o clareamento

VERDADE! Sim, desde que tenha sua saúde bucal atestada por um cirurgião-dentista e mais de 15 anos de idade.

3. O clareamento sensibiliza os dentes permanentemente

MITO! Durante o tratamento pode haver algum aumento da sensibilidade, que é tranquilamente contornada pelo profissional, caso o paciente relate incômodo. Porém, esta é normalizada quando o tratamento é concluído, sem deixar sequelas, desde que o procedimento seja bem conduzido e se utilizado um gel clareador de qualidade.

Semana que vem, confira a segunda parte do especial 'Clareamento dental: mitos e verdades' aqui no blog Eu Amo Odonto.

Artigos Relacionados