A retração gengival, também chamada de recessão gengival, é um diagnóstico bastante comum no dia a dia clínico e uma das principais causas da sensibilidade dental. 

Normalmente traz bastante desconforto para os pacientes, principalmente quando já está em um estado mais avançado. 

A princípio, quando a gengiva começa a se retrair, ela não se regenera. Isso significa que é muito importante observar e tratar o problema logo na fase inicial . 

Além disso, a cárie radicular é preocupante, pois a raiz não apresenta esmalte para proteger a dentina, facilitando a instalação do processo carioso, podendo gerar a necessidade de tratamento endodôntico ou até mesmo a perda do elemento dental. 

O que é retração gengival? 

A retração ocorre quando o rebordo do tecido gengival se afasta do dente, deixando-o exposto. Ou seja, pode acontecer em um único dente os em vários dentes simultaneamente. 

Devido à exposição dental, é comum o paciente apresentar sensibilidade dentária, por isso é fundamental que o dentista se atente à causa que gerou a retração. Uma boa anamnese é fundamental para diagnóstico e tratamento. 

A retração pode provocar sensibilidade dentária? 

Sim, pois os dentes com raiz exposta ficam sensíveis à temperatura, causando sensibilidade quando ingerimos alimentos quentes ou gelados. 

A raíz contém milhares de pequenos túbulos que levam ao centro do dente, onde está localizada a polpa dentária causando na sensibilidade. 

O que provoca a retração gengival? 

De fato, fatores como falta de higiene oral, escovação com excesso de força e ausência do hábito de usar fio dental podem contribuir para o aparecimento da retração gengival. 

Logo, a retração gengival pode acontecer devido aos seguintes fatores: 

  • periodontite crônica ou agressiva; 
  • fatores genéticos; 
  • apinhamento dental; 
  • força excessiva durante a escovação e uso do fio dental; 
  • trauma oclusal; 
  • bruxismo e apartamento dental; 
  • diabetes; 
  • fumo; 
  • tratamento ortodôntico; 
  • próteses; 
  • restaurações desadaptadas na região da gengiva.

Como prevenir a retração de gengiva? 

A orientação do paciente é fundamental para prevenir a recessão da gengiva.  

O dentista pode passar as seguintes orientações ao paciente:  

  • realizar profilaxia profissional para remoção de biofilme; 
  • escovar o dente após as refeições; 
  • uso diário de fio dental; 
  • orientar técnica de escovação para prevenir excesso de força; 
  • orientar sobre o uso de escova macia; 
  • alimentação saudável.

A prevenção é fundamental, pois a retração da gengival é irreversível, e, uma vez que ela se inicia, é fundamental a visita ao dentista para prevenir sua progressão.

Neste caso, se a causa da retração gengival não for identificada, pode gerar problemas mais graves de saúde bucal. Pode ocorrer a formação de bolsa periodontal, podendo gerar mobilidade e até perda do elemento dental.

Logo, dependendo gravidade do problema, o especialista pode indicar tratamentos mais ou menos invasivos que vão ajudar a resolver a questão estética.

Como tratar a retração gengival?

Finalmente, após o diagnóstico da retração gengival, é necessário avaliar a origem e extensão do dano para o protocolo clínico correto. 

De maneira geral, a retração gengival pode ser tratadas removendo hábitos nocivos, recobrimento da raiz com resina composta ou realização de enxerto gengival. 

A sensibilidade dental pode ser tratada com cremes dentais que contenham flúor, dessensibilizantes, aplicações de flúor, sistemas adesivos e laser no consultório. 

Otratamento pode variar desde medidas simples, como a profilaxia profissional e novos hábitos de  higiene bucal, até procedimentos mais complexos, como  restauração e cirurgia. 

De acordo com o diagnóstico, os tratamentos sugeridos são: 

Profilaxia Dental

Se a retração ainda estiver em uma fase inicial, o paciente pode conter o problema através de profilaxia realizada no consultório odontológico, controle de sensibilidade e mudando os hábitos de higiene bucal, para exercer menor pressão no ato da escovação.

Raspagem Subgengival e Raspagem Supragengival

Se o paciente não fizer uma higiene bucal adequada, é bem provável a presença de cálculo supra e sub gengival.

Como a presença de biofilme e cálculo dental podem estar relacionadas à retração gengival, o procedimento de raspagem é indicado.

Sensibilidade Dentinária

Uso de uma escova com cerdas macias (para desgastar menos o esmalte), creme dental dessensibilizante, enxaguantes bucais fluoretados e controle da dieta para diminuir a ingestão de alimentos ácidos são recursos fundamentais para a diminuição da sensibilidade.

Restauração

Para casos menos severos, é recomendado o recobrimento gengival com resina composta, visando diminuir a sensibilidade radicular e prevenindo a formação de tecido cariado.

Uso de placa de mordida

Caso a origem seja bruxismo, apertamento dental ou trauma oclusal, uso de placa de mordida e ajuste oclusal são fundamentais para prevenir o progresso da retração da gengiva.

Cirurgia Plástica Gengival

Ainda assim, casos mais graves de retração gengival podem necessitar de cirurgia plástica gengival, para cobrir novamente a raiz exposta.

Desse modo, a cirurgia pode ser feita através de reposicionamento ou enxerto, onde é retirado um fragmento de tecido mole de uma área doadora e transferida para a área radicular descoberta, visando melhorar a estética e sensibilidade.

Importante lembrar que, de nada adianta tratar a retração, se não houver mudança nos comportamentos que causaram esse problema.

Nesse sentido, mudança de hábitos de higiene bucal, uso de escovas de cerdas macias e remoção de fatores como tabagismo, próteses mal adaptadas e piercings são fundamentais para manter a saúde gengival e conforto do paciente.

Aqui na Dental Speed você encontra uma linha completa de produtos para prevenção e tratamento da retração gengival. Quer saber mais, clique aqui!

Você tem alguma dúvida sobre retração? Deixe aqui nos comentários!

Conteúdo relacionado