Autores: Castroflorio Tommaso – DDS, PHD Especialista em Ortodontia 
Rossini Gabrielli – DDS, Especialista e Ortondontia 

Nos últimos dez anos, o uso de silicone de adição, especialmente o polivinil siloxano (PVS), aumentou como material para impressões de precisão. Estes materiais são distribuídos na forma de duas pastas separadas (uma base e um catalisador) que podem ser misturadas em quantidades iguais à mão ou utilizando distribuidores automáticos de cartucho duplo.

Os PVS foram obtidos modificando quimicamente silicones de condensação. Ambos derivam de um polímero de polidimetilsiloxano; Contudo, a presença de grupos terminais diferentes é a razão para a sua reação de endurecimento diferentes. Os PVS merecem ser considerados numa categoria própria graças à sua melhor estabilidade dimensional e reação de polimerização diferente.

PVS são utilizados principalmente no campo das próteses fixas e removíveis e nas próteses de implante. Mais recentemente, porém, encontraram aplicação no campo da ortodontia, graças à introdução no início da década de 2000 de tratamentos ortodônticos com alinhadores que utilizam as tecnologias CAD-CAM.

Estes tratamentos consistem na embalagem de uma sequência de máscaras termoformadas, cada uma correspondendo a um passo de tratamento ortodôntico. A necessidade de impressões de alta precisão e estabilidade é devida à natureza do dispositivo, que deve ser o mais aderente possível ao arco dentário para melhor expressar os movimentos programados, e também graças ao procedimento operacional da preparação do caso, que envolve o envio das impressões do paciente para a preparação da instalação virtual. Graças a estas características, a PVS encontrou ampla aplicação neste setor.

Abaixo está uma ilustração de uma técnica de uso de PVS para a tomada de impressões e mordida num caso para o qual foi proporcionado um tratamento ortodôntico com alinhadores.

PREPARAÇÃO DO MATERIAL

A instrumentação para tirar impressões que precisam serem enviadas para iniciar um caso usando este método é a seguinte:

• Bandeja de impressão superior descartável de plástico (geralmente fornecida pela empresa que desenvolverá as máscaras)

• Bandeja de impressão inferior descartável de plástico (geralmente fornecida pela empresa que desenvolverá as máscaras)

Elite HD+ Light 

Occlufast Rock 

• Dispenser D2 

Filme transparente

Lúvas Latex-free

PASSO 1

Use doses equivalentes a 1 xícara de medição completa de Putty Elite HD + Base e uma xícara de medição completa de Putty Elite HD + Catalyst.

TÉCNICOS devem usar luvas de látex (vinil ou nitrilo) ou látex que sejam certificadas para uso com VPS para misturar o silicone Putty como látex comumente usado pode interferir com a reação de polimerização do material. (Figura 1)

Misture os dois componentes com os dedos com um movimento de amassar até que não haja mais riscas reconhecíveis ou resíduos de qualquer um dos dois componentes. (Figuras 2-3-4) Em seguida, coloque o material no tabuleiro de impressão descartável fornecido e / ou recomendado pelo fabricante da máscara, seguindo a forma do arco dental.

Usando os polegares, molde o material na área distal após o último molar, criando um vale e uma parede distal para melhorar a impressão da parede distal no molar final. (Figuras 5-6) Posicione a folha de filme transparente previamente cortada na bandeja de impressão, certificando-se de que ela adere uniformemente ao material sem esmagar. (Fig. 7)

Tempo de processamento extraoral do material 1:30 min.

Coloque a colher na boca do doente, certificando-se de que todas as suas peças se encaixam corretamente e parar antes de tocar os dentes com o fundo da bandeja de impressão.

Mantenha a impressão no lugar com os dedos indicadores de ambas as mãos por 2:30 minutos, em seguida, retire. Remova o filme transparente após a impressão ter sido removido da cavidade oral. (Fig. 8)

PASSO 1 – MODO ALTERNATIVO

Se você não tiver o filme transparente, a impressão da massa pode ser executada mantendo a por 1:30 min dentro da cavidade oral. Em seguida, removê-lo e, aproveitando o grau residual de maleabilidade do silicone Putty, quando os septos interproximais tem achatado, fazer uso de um grampo. (Figuras 9-10)

PASSO 2

Secar todas as peças de impressão usando uma seringa de ar. (Fig. 11)

Conecte a ponta descartável ao cartucho Elite HD + Light previamente carregado no Dispenser D2.

Se você precisar usar um novo cartucho, antes de carregar a colher da bandeja de impressão, é aconselhável drenar a parte inicial do material do cartucho para se certificar de que todas as impurezas ou excesso de qualquer um dos dois componentes são eliminados da mistura. (Fig. 12)

Carregar a colher a partir de uma das duas áreas molares e seguindo a forma do arco, mantendo sempre a ponta imersa no material de modo a não incorporar bolhas de ar. (Figuras 13-14) Extraoral processing time 1:30. 

Posicione a colher na boca do paciente, certificando-se de que todas as suas peças se encaixam corretamente. Mantenha a impressão no lugar com os dedos indicadores de ambas as mãos por 2:30 minutos e, em seguida, retire.

Verifique se não há bolhas ou distorções na impressão e se a bandeja de impressão não está visível em nenhum ponto dentro dela. (Fig. 15)

PASSO 3 – IMPRESSÕES DE OCLUSÃO

Conecte a ponta descartável ao cartucho Occlufast Rock previamente carregado no Dispenser D2. (Fig. 16)

Peça ao paciente para apertar os dentes em oclusão normal, depois de fazer alguns testes para evitar o deslizamento mandibular.

Injetar a Rocha Occlufast partindo de uma das duas áreas molares e seguindo a forma do arco, mantendo sempre a ponta imersa no material de modo a não incorporar bolhas de ar. (Fig. 17)

Certifique-se de que o PC mantém oclusão estável até que o material tenha endurecido completamente (<60seg.) E remova-o. (Figuras 18-19)

Preparação do Material

Artigos Relacionados