De acordo com o CFO- Conselho Federal de Odontologia, hoje a Odontologia possui 22 áreas reconhecidas no Brasil.

Dentro destas áreas de especialização, as que mais possuem profissionais inscritos são Ortodontia, seguido de Implantodontia e Endondontia. Além disso, as três especialidades citadas representam quase a metade do total de Cirurgiões-Dentistas Especialistas do Brasil, fazendo com que haja uma grande concorrência de mercado.

Em contrapartida, existem especialidades que apresentam um número menor de profissionais registrados no CFO e às vezes não tão conhecidas. Selecionamos 5 especialidades, veja a seguir quais são elas!

 

Odontologia do Esporte

A Odontologia do Esporte, reconhecida como especialidade em 2015 pelo CFO, é a especialidade odontológica responsável pela saúde bucal dos atletas, sejam eles profissionais ou amadores. Desta forma, a prática da Odontologia do esporte visa prevenir, tratar e compreender a influência das doenças da cavidade bucal em relação ao desempenhos dos atletas. Sempre com foco na melhoria de seu rendimento e prevenção de lesões.

Sobretudo, está relacionada com a prevenção de doenças bucais, proteção do atleta por meio de confecção de dispositivos preventivos ou protetores (dependendo do esporte), questões relacionadas a doping, acompanhamento em treinos e em competições e também compressão das necessidades particulares e específicas de cada atleta de acordo com sua modalidade esportiva.

 

lutador de box, utilizando protetor bucal

Odontogeriatria

A Odontogeriatria é uma especialidade que estuda fenômenos decorrentes do envelhecimento. Ela realiza realiza diagnósticos, reabilitação oral e tratamento das manifestações bucais dos idosos. Além disso, estuda as terapias medicamentosas dentre outras patologias sistêmicas, sempre trabalhando junto à uma equipe multidisciplinar para atender todas as necessidades do idoso.

Em suma, o Odontogeriatra precisa ter conhecimentos específicos e sempre considerar que seus pacientes podem apresentar baixa resistência ao estresse, susceptibilidade a infecção, reparo tecidual mais lento entre outras alterações sistêmicas.  Logo, os procedimentos odontológicos mais invasivos, principalmente os cirúrgicos, devem ser bem planejados e executados com maiores cuidados. Bem como as medicações prescritas, para que não interfiram na ação dos medicamentos contínuos que os pacientes costumam utilizar.

Deve-se considerar também que pacientes idosos muitas vezes possuem limitações físicas, desta forma, o ideal é que o consultório do Odontogeriatra tenha adaptações para receber seus pacientes, como rampas de acesso, barras de apoio, entre outros.  E principalmente que o profissional sempre leve em conta a capacidade física e emocional do paciente antes da realização de qualquer procedimento.

 

Banner onde está escrito, conta com a gente

 

Odontologia Legal

Primeiramente, podemos considerar que o objetivo da Odontologia legal é pesquisar fenômenos psíquicos, físicos, químicos e biológicos que podem atingir ou atingiram um ser humano, esteja ele vivo, morto ou em estado cadavérico.

A área de Odontologia legal tem relação direta com diversas áreas do Direito, e o profissional é responsável por análise, perícia e avaliação de eventos relacionados com a área de competência do cirurgião-dentista.  Logo, o profissional especialista em Odontologia Legal ou denominado Odontolegista, pode atuar em Institutos Médico-Legais (IMLs), universidades, convênios odontológicos ou até mesmo como autônomo.

Dentre as áreas para atuação do profissional, podemos citar:

  • Identificação humana, por meio de análise de arcada dentária;
  • Reconhecimentos cadavérico para liberação de corpos do IML – Instituto Médico Legal;
  • Realização de perícias dos mais diversos tipos;
  • Balística forense;
  • Emissão de laudos e pareceres;
  • Avaliação em processos de indenização por erros odontológicos;
  • Avaliação dos danos odontológicos em casos de acusações de lesões corporais;
  • Entre outros.

dentistas discutindo sobre raio-x

Saúde Coletiva e da Família

Essa especialidade visa estudar os fenômenos relacionados a Saúde Coletiva e da Família, desenvolvendo práticas de saúde bucal dentro do Sistema Único de Saúde (SUS). O especialista participa de equipes interdisciplinares e multiprofissionais voltadas para avaliação do sistema de saúde, planejamento de políticas públicas e o desenvolvimento de ações de vigilância da saúde populacional.

As principais áreas de atuação desta especialidade são:

  • No PSF – Programa Saúde da Família do Ministério da Saúde;
  • Gerenciamento do risco sanitário de consultórios odontológicos e clínicas;
  • Ações de controle e monitoramento da qualidade da água do abastecimento público;
  • Vigilância de produtos contendo flúor;
  • Controle de resíduos tóxicos e contaminados produzidos por estabelecimentos de saúde;
  • Vigilância epidemiológica das principais doenças bucais;
  • Auditoria do SUS- Sistema Único de Saúde.

Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais

O objetivo desta especialidade é prevenir, diagnosticar e tratar problemas bucais de pacientes com necessidades especiais, ou seja, pacientes que dispõe de alguma alteração biopsicossocial. Sendo que o ideal é que este especialista esteja em uma estrutura multidisciplinar, que envolva outros profissionais da saúde para oferecer um tratamento integral ao paciente.

Segundo o CFO, as áreas em que este especialista pode atuar incluem o atendimento à pacientes com distúrbios mentais, atendimento à pacientes com incapacidades físicas ou sistêmicas, atendimento à pacientes que apresentam problemas especiais de saúde com repercussão na boca e estruturas anexas, bem como das doenças bucais que possam ter repercussões sistêmicas.

Contudo, o profissional tem um desafio ainda maior quando se trata de atendimento à crianças especiais. A abordagem precisa ser diferenciada, com técnicas que condicionem o paciente a cooperar durante os tratamentos.  Além disso, é ideal que exista o acompanhamento dos pais da criança como aliados em seu tratamento, sempre orientando a família da importância da saúde bucal na rotina do paciente.

Finalmente, a quantidade de profissionais inscritos nestas especialidades é pequena comparada a especialidades mais comuns como Ortodontia e Dentística, por exemplo. Logo, elas poderão ser oportunidades para os profissionais que desejam se diferenciar no mercado odontológico.

Até a próxima!

 

Gabrieli Nery Conteudista Dental Speed

Fontes:
http://www.fo.usp.br/?p=27220#:~:text=4%C2%BA%2D%20%E2%80%9CA%20Odontologia%20do%20Esporte,amadores%2C%20com%20a%20finalidade%20de http://website.cfo.org.br/estatisticas/quantidade-geral-de-cirurgioes-dentistas-especialistas/
http://www.crosp.org.br/camara_tecnica/apresentacao/14.html#:~:text=Odontologia%20Legal%20%C3%A9%20a%20especialidade,ou%20totais%20revers%C3%ADveis%20ou%20irrevers%C3%ADveis.
http://www.crosp.org.br/camara_tecnica/apresentacao/14.html#:~:text=Odontologia%20Legal%20%C3%A9%20a%20especialidade,ou%20totais%20revers%C3%ADveis%20ou%20irrevers%C3%ADveis.
http://www.crosp.org.br/camara_tecnica/apresentacao/23.html
http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1516-09392010000400007&script=sci_arttext
http://www.crosp.org.br/camara_tecnica/apresentacao/15.html#:~:text=Odontologia%20para%20Pacientes%20com%20Necessidades%20Especiais%2C%20%C3%A9%20a%20especialidade%20que,altera%C3%A7%C3%A3o%20no%20seu%20sistema%20biopsicossocial.