Radiografia Odontológica: saiba tudo!

Conteúdo Especial

Apesar de ser uma região pequena, a cavidade bucal esconde diversos problemas que trazem muito incômodo e desconforto ao paciente. Muitos desses problemas só são visualizados pelo dentista por meio de um exame imprescindível, completo e preciso: a radiografia odontológica. Saiba agora porque é importante realizar exames de raio-x no seu paciente e quais são os tipos e indicações de cada um deles. 

Radiografia odontológica: qual a sua real importância? 

A radiografia odontológica é muito importante para o tratamento completo e eficaz do paciente, já que não é possível detectar todos os problemas bucais apenas com o exame clínico e a anamnese, ou quando, por exemplo, o problema não apresenta-se de forma externa. 

Por exemplo, cáries, fraturas e outros danos dentários, muitas vezes, só são perceptíveis após uma avaliação mais profunda e detalhada da arcada dentária. Sendo assim, os exames radiológicos conseguem garantir essa precisão ao cirurgião-dentista. 

Dessa maneira, a partir do que o dentista detectar no exame radiológico, será possível definir um diagnóstico e sugerir o tratamento mais adequado à situação clínica de cada paciente. 

 

Quando solicitar uma radiografia odontológica ao paciente?

Apesar de todas as vantagens da radiografia odontológica, sabemos que os exames emitem radiações que podem ser prejudiciais ao ser humano. No entanto, novas tecnologias têm permitido a redução desses malefícios. 

De qualquer forma, os exames de raio-x devem ser solicitados apenas quando o dentista identificar a real necessidade do procedimento. Portanto, algumas sugestões de solicitação da radiografia odontológica são: 

  • Quando o paciente apresenta perda óssea da arcada dentária, como é o caso da periodontia; 
  • Quando houver dentes fraturados; 
  • Caso haja suspeita de cáries profundas ou impossíveis de serem vistas em um exame clínico; 
  • Quando for necessário realizar cirurgias bucais; 
  • Quando o paciente apresenta mais dentes do que o normal ou no caso de dentes inclusos; 
  • Em tratamentos ortodônticos, para a realização de moldes de gesso; 
  • Realização de implantes dentários para verificar a condição óssea da região que receberá o implante. 

 

Tipos de radiografia odontológica 

Os exames radiológicos estão divididos em dois tipos: intraoral e extraoral. Contudo cada tipo possui algumas ramificações. Sendo assim, vamos conhecer mais sobre eles. 

Radiografia odontológica intraoral 

Esse é o exame mais realizado por cirurgiões-dentistas e oferece a visualização da parte interna da boca de uma maneira bastante completa. Desse modo, é possível identificar cáries, fraturas, lesões e outras anomalias presentes no dente. A radiografia intraoral pode ser dividida em: 

Bite wing ou interproximal: indicada para avaliação do alinhamento de dentes inferiores e superiores e para verificação da presença de cárie entre os dentes. Além disso, também possibilita a descoberta de perda óssea em caso de alguma doença local. 

Periapical: exame que oferece visualização completa de todos os dentes e de todas as suas estruturas, como coroa, raiz e ossos. Assim, essa radiografia é indicada principalmente para o tratamento de tumores ou abscessos que se localizam por baixo da gengiva. 

Oclusal: o exame foca nas partes superior e inferior da boca. Portanto, o  procedimento busca por problemas na região do maxilar e também verifica como anda o desenvolvimento dos dentes, buscando encontrar, por exemplo, dentes que ainda não se desenvolveram ou que estão em excesso. Por isso, é um exame muito usado em crianças. 

Digital: a radiografia digital é um exame moderno que possibilita o envio das imagens capturadas diretamente para o computador do dentista. Além de prático, é um exame mais rápido e mais seguro do que o tradicional. 

 

Radiografia odontológica extraoral 

Como o próprio nome já diz, esse tipo de exame faz uma avaliação a partir do exterior da boca e identifica a relação do maxilar com o crânio do paciente. Ou seja, é interessante para analisar a situação das articulações temporomandibulares. Também tem as seguintes variações: 

Panorâmica: oferece uma visão maior da região que compreende o nariz e as articulações temporomandibulares. Contudo, não tem o objetivo de identificar cáries, mas pode detectar algumas anormalidades, presença de tumores, fraturas, dentes inclusos e outras imperfeições. 

Além disso, esse tipo de radiografia também é indicada para o paciente que precisa de tratamento ortodôntico. 

Tomograma: exame voltado prioritariamente para um determinado aspecto ou ponto da boca, como a articulação temporomandibular. Em suma, com essa radiografia é possível perceber aspectos que um exame simples de raio-x não evidencia. 

Tomografia computadorizada: esse tipo de radiografia odontológica é realizada em hospitais, geralmente quando há a necessidade de identificar fraturas ou tumores na região da cabeça e da face. Isto é, o paciente deve estar deitado em uma cama específica enquanto a máquina de raio-x, posicionada em cima do paciente, captura as imagens. 

Como funciona uma radiografia odontológica. 

O raio-x é um exame de imagem e o resultado é derivado de um feixe de luz que incide sobre a região estudada. Desse modo, esse feixe de luz é capturado por um aparelho detector que faz a representação do que foi capturado em forma de uma imagem bidimensional. 

Sendo assim, para realizar a radiografia odontológica, o dentista precisa ter em seu consultório uma câmara de raio-x. Dessa forma, ele pode realizar os exames mais simples como os intraorais. No entanto, para exames mais complexos, é recomendado que o paciente seja encaminhado para um centro especializado de radiologia odontológica. 

As radiografias odontológicas são realizadas basicamente com a inserção de um filme entre os dentes do paciente enquanto o gerador emite o feixe de luz que fará as imagens do local. 

Já na radiografia panorâmica, a captura de imagens é feita de forma mais ampla, pela região exterior da cabeça do paciente, mas com foco na região bucal. Assim, o filme fica dentro da máquina que captura as imagens. 

Em todos esses procedimentos, basta que o paciente fique sentado ou deitado — se o dentista assim preferir — e permaneça imóvel até a finalização do exame. 

 

Cuidados necessários durante a radiografia odontológica 

Para a realização do exame, não há necessidade de grandes cuidados. Em suma, o paciente deve apenas retirar joias e outros adereços metalizados e seguir as orientações do profissional que irá realizar o procedimento. Bem como é essencial que o paciente fique tranquilo, até pelo fato de que tanto o dentista quanto o seu auxiliar estão aptos a realizar a radiografia odontológica. 

É fundamental o uso de aventais de chumbo para proteger o profissional e o paciente da radiação emitida. Entretanto, também pode ocorrer de o dentista solicitar que o paciente use um bloqueador de mordida para que a região bucal fique mais exposta aos feixes de luz. 

Gestantes só podem realizar o exame com permissão do dentista e do médico que acompanha a gravidez da paciente. 

 

Como avaliar a radiografia odontológica 

O primeiro passo para avaliar corretamente uma radiografia odontológica é conhecendo bem a arcada dentária e toda a sua composição. Além disso, também é preciso ter conhecimento aprofundado nas patologias odontológicas mais recorrentes. 

Depois, o dentista precisa se atentar aos detalhes, por menores que sejam, e fazer também uma avaliação não só da região em estudo, mas de toda a área que se relaciona com ela, de modo a ampliar a busca pela solução do problema. Para que tudo isso aconteça, a própria radiografia deve ser bem produzida e a visualização das imagens deve ser feita em ambiente bem iluminado. 

 

Como vimos, a radiografia odontológica é um exame de imagem que complementa e facilita o diagnóstico do paciente possibilitando ao médico dentista a indicação do tratamento mais eficaz e mais completo, de acordo com as necessidades do indivíduo.  

E se quiser continuar sempre informado (a) sobre este e outros assuntos da área odontológicanão deixe de acompanhar nosso blog! 

 

Equipe Dental Speed

Artigos Relacionados

Clorexidina: Indicações e contra-indicações na Odontologia

Clorexidina: Indicações e contra-indicações na Odontologia

Biossegurança
A biossegurança é uma preocupação de todo cirurgião-dentista. Hoje, existem diversas substâncias que ajudam o dentista a tornar os procedimentos odontológicos mais seguros, uma delas é a Clorexidina. Leia no blogpost de hoje, o que é, quais as indicações e contra indicações da Clorexidina na Odontologia.