Caso clínico

Um dos maiores desafios da implantodontia nas reabilitações em áreas estéticas, estão relacionados com a manutenção do tecido mole. Utilizando evidências cientificas, avaliamos se condenamos ou não uma raiz em caso de exodontia, se regeneramos o alvéolo, ou optamos pelo implante imediato.

É necessária uma avalição criteriosa do caso, onde são fundamentais uma tomografia e demais exames. É necessário entender que o implante imediato em alvéolo fresco com temporização e preenchimento do gap, é uma forma eficiente de manutenção alveolar e de sua arquitetura gengival.

Descrição do caso clínico

Paciente do gênero feminino, 62 anos, calcasiana, ASA I, procura ajuda de um profissional. A queixa dela é estética e funcional, com mobilidade generalizada e na maxila. Após uma avaliação criteriosa, foram planejados implantes imediatos, individuais, com temporização e preenchimento de gap.

Cirurgia totalmente flapless, exodontia atraumática e implantes com média de 50N de torque, preenchimento de gap e temporização imediata. Primeiro PO com 10 dias e acompanhamento rigoroso por 120 dias, até a fase de moldagem e instalação das coroas unitárias, com estética condizente a faixa etária da paciente.

  • Foto inicial.

Foram utilizados:

 Implantes do sistema Singular: Cone Morse.
– Biomaterial Bioteck: Bio-Gen Putty.

Autor: Dr. Marcelo Piaia CRO-SP – 56125
Graduado – UMESP. Especialista em implantodontia – ABO-SP. Mestre em implantodontia – S.L. Mandic – Campinas. Coordenador cursos de Atualização em implantodontia – MP Clínica Escola – São Bernardo do Campo – SP. Professor do Curso de Especialização em Implantodontia – SOESP. Professor convidado – ABO – Osasco, UMC.